DOM

Após dois recordes na última semana, Ceará ultrapassa os 1,6 mil mortos

| Covid-19 | Nos últimos sete dias, foram registradas 552 óbitos em decorrência do novo coronavírus no Ceará. O que corresponde a 34% do total, que é de 1.614 mortes
Edição Impressa
Tipo Notícia Por

Nos últimos sete dias, foram registradas 552 mortes em decorrência do novo coronavírus no Ceará. O número equivale a 34% do total de óbitos contabilizados desde o início da infecção no Estado, há pouco mais de dois meses. Nesta semana, o número de novas mortes registradas em 24 horas atingiu recorde por duas vezes. Ontem, 16, o Ceará somou 1.614 mortes por Covid-19, conforme a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), atualizados às 17h24min. Nesta sexta-feira, 15, o Estado registrou recorde de mortes por coronavírus: 153 em 24 horas. Antes, o maior número de óbitos tinha sido 119, na quarta-feira, 13.

São 23.795 casos confirmados. Foram 736 casos e 48 óbitos a mais em comparação ao dia anterior. Fortaleza concentra os maiores números da infecção em território cearense, com 15.162 diagnósticos positivos e 1.163 mortes. O que representa 63,7% dos casos e 72% do dos óbitos no Estado. Há duas semanas, a Capital concentrava 76% dos das confirmações. O cenário é de disseminação da infecção para o Interior do Estado.

Caucaia (872), Sobral (538), Maracanaú (521), Itapipoca (442), Eusébio (394), São Gonçalo do Amarante (223) e Maranguape (217) são os municípios que seguem a Capital em maior número de confirmações laboratoriais, segundo balanço da Sesa. Pela plataforma, 12.577 pessoas já estão recuperadas da doença no Estado. Foram realizados 60.083 para identificação do novo coronavírus no Ceará. A taxa de letalidade é de 6,8%.

Conforme a Sesa, mudanças nos sistemas de gerenciamento do banco de dados com as informações da pandemia no Brasil têm feito com que dados sejam inseridos posteriormente. Com isso, alguns dias têm número elevado de registros.

Ontem, foi confirmada a morte de um idoso acolhido no Lar Torres de Melo, instituição que abriga mais de 200 idosos na Capital. Pelo menos quatro idosos já testaram positivo para Covid-19 no local, conforme Adriana Lacerda, gerente Social da Instituição. A suspeita é que mais anciões estejam infectados, tendo em vista que os testes rápidos, procedimentos pelos quais passaram, têm alta taxa de falsos negativos. Conforme a Instituição, até a última quinta-feira, 14, os casos suspeitos estavam isolados.

Conforme o geriatra Alexandre Cavalcante, responsável pelo atendimento médico no local, está sendo feito interrogatório e medição da temperatura dos pacientes e funcionários. Na última quinta-feira, 15, o prefeito Roberto Cláudio, anunciou, em transmissão nas redes sociais, que a gestão municipal deverá monitorar o Lar Torres de Melo após pico de casos de coronavírus.
(Colaborou Ítalo Cosme)

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais