Economia

Campanha "Compre do Ceará" incentiva compra de produtos locais

Iniciativa promove produtos de companhias cearenses dos setores do comércio, serviços, indústria, agricultura e transportes
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
LANÇAMENTO da segunda fase da campanha
Foto: Divulgação LANÇAMENTO da segunda fase da campanha "Compre do Ceará"

Campanha de mídia do "Compre do Ceará" iniciará na segunda-feira, 20. A aposta no site, já em funcionamento, é na divulgação de empresas, distribuição de selos de identificação de negócios e produtos locais. A ideia é estimular a economia a partir do incentivo ao mercado cearense neste período de pandemia do novo coronavírus.

Em apresentação realizada ontem na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). O presidente da entidade, Ricardo Cavalcante, destacou que a iniciativa busca reverter a falta de valorização da produção local, que é um problema enfrentado por alguns setores. "É um trabalho de cearense, para cearense comprar e apresentado por cearenses".

"Nesta retomada da economia precisamos que todos compreendam a real necessidade de adquirirmos produtos locais. Pois são essas pessoas que estão produzindo esses produtos que estão mantendo os empregos das pessoas que trabalham no Ceará", complementa.

No lançamento da campanha, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse que a campanha nasce num momento importante de retomada da economia cearense e espera que a população possa aderir, "independentemente de ideologia", mas por amor ao Estado.

"Comprar produtos locais significa garantir empregos aos cearenses. Significa fortalecer a economia e os empregos do Ceará e isso é fundamental", disse.

A iniciativa cearense - no site compredoceara.com.br - vai contar com divulgação em massa em diversos modais de comunicação, desde jornal impresso, propagandas na TV e até busdoors nos terminais de ônibus. Selos para fixação em produtos e vitrines também estão disponíveis aos empresários que aderirem à campanha.

Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE), Maurício Filizola, os empresários tiraram aprendizados da crise e resolveram unir os setores em prol do bem comum: atrair mais demanda.

"Tenho certeza que esta campanha de valorização do que é produzido, do que é comercializado, do que é transportado das pequenas empresas, do agronegócio, cultura local, da valorização do nosso povo e do nosso serviço, está dentro de um mesmo mecanismo que nos une", afirma.

Também estiveram no lançamento o diretor institucional da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Ceará (Fetrans-CE), Dimas Barreira, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Flávio Saboya, e o superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae-CE), Joaquim Cartaxo, que destacou que esse projeto deve beneficiar principalmente os pequenos.

 

Pequenos negócios

Joaquim Cartaxo, superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Ceará (Sebrae-CE), diz que o programa se junta a iniciativas que o Sebrae-CE já havia iniciado em 2016, chamado "Compre do Pequeno", que tem o objetivo de mobilizar a economia a partir dos pequenos negócios, que tem um peso importante na economia brasileira e na do Ceará.

Pesquisa

Cartaxo ainda divulgou os dados mais recentes sobre o comportamento do mercado dos micros e pequenos em meio à pandemia. Realizadas de 25 a 30 de junho, entrevistas com os empreendedores mostra que 56% dos pequenos negócios estão funcionando em processo de mudança para se adaptar à nova realidade. Já 89% dos que aumentaram faturamento e vendas, dizem que conseguiram fazer isso pois foram para o ambiente virtual, de vendas online.

Sobre os protocolos sanitários: 77% dos pesquisados conheciam os protocolos; 43% conheciam e já tinham implantado. E outros 27% conhecem o protocolo e já estão em fase de implantação.

A CAMPANHA

Objetivo
Incentivar a valorização das empresas do Ceará
Motivar o consumo de produtos ou serviços do Ceará
Mobilizar artistas, humoristas e formadores de opinião no engajamento da campanha, com propriedade da cearensidade.
Explicar de forma simples e acessível os benefícios quando a economia gira no Ceará

Fase 1: Comunicação voltada a empresários, jornalistas e líderes setoriais
Fase 2: Comunicação voltada ao cliente final da indústria, comércio, transporte e agricultura, gerando identificação com a linguagem e propriedade da cearensidade
Fase 3: Comunicação que apresenta as indústrias, os negócios, os produtos Made in Ceará para a população. No formato de entrevistas, um dos humoristas seria o repórter que apresentaria ao grande público "O que o Ceará tem de melhor".

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais