Economia

Experiência anterior com feiras ajudou a retomada rápida

Edição Impressa
Tipo Notícia Por
 Iury Aldenhoff, proprietário da Negropiche  (Foto: THAIS MESQUITA)
Foto: THAIS MESQUITA Iury Aldenhoff, proprietário da Negropiche

“A Negro Piche surgiu em 2017. Eu trabalho com moda feminina em sociedade com a minha mãe. Um ano depois da criação da marca surgiu a proposta da Auê Feira Criativa. Logo de cara, achei que tinha um grande potencial, pois a cidade estava precisando de uma feira grande, que conseguisse trazer marcas locais, representatividade, produtos artesanais e manuais, comercializados por quem faz, realmente. A gente nunca faltou nenhuma edição, mas participava também de outros eventos e em outras lojas colaborativas. A pandemia para gente foi extremamente difícil, porque o online não era tão presente para a marca. Então, tivemos que começar a se reinventar, mas o virtual não chega aos pés de uma feira. É completamente diferente. Então, essa retomada é uma esperança, na verdade. É um suspiro. É acreditar que as coisas vão voltar ao normal”.

Iury Aldenhoff, proprietário da Negro Piche

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais