Economia

Fortaleza avança na vacinação e começa a imunizar nascidos em 1990

Em paralelo, a Capital continua imunizando os grupos prioritários determinados pelo Plano Nacional de Imunizações (PNI) em campanha que conta com 113 pontos de vacinação
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Nesta segunda-feira, 12, a vacinação para público geral chega aos nascidos em 1990  (Foto: Fernanda Barros)
Foto: Fernanda Barros Nesta segunda-feira, 12, a vacinação para público geral chega aos nascidos em 1990

Os nascidos em 1990 da população em geral começam a ser vacinados em Fortaleza nesta segunda-feira, 12. A Prefeitura da Capital divulgou três listas de vacinação contra Covid-19, contemplando a população em geral, além de gestantes e puérperas. No total, serão vacinadas hoje 24 pessoas de 1990 que não fazem parte de grupos prioritários, todas nascidas no dia 1º de janeiro. Os nomes foram divulgados no site oficial da gestão municipal e podem ser acessados pelo endereço coronavírus.fortaleza.ce.gov.br.

A campanha contra a doença em Fortaleza conta com 113 pontos de vacinação. São 100 postos de saúde, três policlínicas e seis centros de vacinação (shoppings RioMar Fortaleza e Riomar Kennedy, North Shopping Jóquei, Centro de Eventos, Sesi Parangaba e Arena Castelão), além dos quatro Cucas (Barra do Ceará, Jangurussu, Mondubim e José Walter). O atendimento das pessoas acontece tanto por meio de drive-thru como em salas de acolhimento.

Até este sábado, 10, 374.526 fortalezenses foram vacinados com as duas doses do imunizante, de acordo com dados do Vacinômetro da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) divulgados neste domingo, 11. O número é equivalente a 13,9% da população da Capital, conforme estimativa para 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quando se considera os vacinados com pelo menos uma das duas doses, os imunizados correspondem a cerca de 1,2 milhão de pessoas, quase metade da população da Capital (46,6%).

Coordenada pelo Ministério da Saúde, a vacinação em Fortaleza e nos demais municípios cearenses seguem acontecendo com o repasse pelo órgão federal de lotes de imunizantes. O último recebido no Ceará foi no dia 3 de julho, com mais 120.250 doses da AstraZeneca e 91.550 doses da Janssen. Na última quarta-feira, 7, o Brasil recebeu mais 600 mil doses da Pfizer/BioNTech, mas os imunizantes ainda não foram distribuídos aos estados. Além das vacinas desse laboratório, circulam no País doses da Sinovac/CoronaVac, Oxford/Astrazeneca e Janssen.

Na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado, todos os municípios cearenses já começaram a vacinar a população em geral. A nova etapa da campanha acontece de forma escalonada por ordem decrescente de idade, a partir dos 59 anos. Para receber a vacina, as pessoas devem estar devidamente cadastradas na plataforma Saúde Digital, da Sesa. É preciso apresentar documento oficial com foto e comprovante de endereço. Caso faça parte de um grupo prioritário, também é preciso apresentar documentos comprobatórios.

Além do público em geral, as pessoas incluídas nos grupos prioritários das fases 1, 2, 3 e 4, do PNI, continuam recebendo os imunizantes contra o coronavírus em paralelo. Dentre as categorias, estão: trabalhadores da saúde, idosos, indígenas, quilombolas, pessoas com comorbidades, grávidas, puérperas, pessoas portadoras de deficiência, moradores de rua, trabalhadores da educação, profissionais do transporte coletivo rodoviário, metroviário, aéreo, aquaviário, portuários entre outros.

Em relação aos profissionais de saúde, por exemplo, 67% da meta definida pela Sesa para o município de Fortaleza foi atingida em relação à aplicação das duas doses contra a doença. Para a primeira dose, 93% do público estipulado pela pasta já foi contemplado pela campanha de vacinação. O mesmo acontece também com outros grupos prioritários, como o caso dos trabalhadores da educação, em que 85% da meta da primeira dose foi atingida. Os profissionais do setor ainda não receberam a segunda dose, que garante uma proteção maior contra a doença.

Já foram distribuídas ao Ceará um total de 5,3 milhões de vacinas, que são repassadas aos municípios do Estado conforme o Plano de Operacionalização para Vacinação Contra a Covid-19. Ao chegar ao Estado, os imunizantes são enviados para as cidades tanto por rotas aéreas como terrestres, com apoio da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais