Economia

Ceará fecha negociação com mais quatro empresas para hub de hidrogênio verde

Acordo com empresas de nomes não revelados será assinado em breve pelo governador do Estado Camilo Santana (PT)
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
O Governo do Ceará mantém negociações com algumas empresas interessadas em integrar o hub de hidrogênio verde no Estado. (Foto: Camila de Almeida em 28/10/2015)
Foto: Camila de Almeida em 28/10/2015 O Governo do Ceará mantém negociações com algumas empresas interessadas em integrar o hub de hidrogênio verde no Estado.

O Governo do Ceará concluiu as negociações com mais quatro empresas interessadas em realizar projetos no hub de hidrogênio verde (H2V) no Complexo do Pecém. O POVO apurou que o governador deve divulgar os nomes das empresas em breve. Vale lembrar que desde que foi anunciado no início do ano, esse hub já possui protocolos de entendimento assinados com outras quatro empresas.

+Hidrogênio verde: o caminho do Ceará

De acordo com o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Ceará (Sedet), Maia Júnior, além das empresas que serão anunciadas, ainda existem outras outras interessadas no encaminhamento. "Temos uma longa lista de negociações finais".

Maia define o momento como muito feliz para a economia do Ceará e isso pode ser visto na quantidade de projetos que chegaram até o Conselho de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Condec). O órgão implementa a política de desenvolvimento dos setores econômicos, por meio de fomento e assessoramento, incorporando as atribuições do Conselho de Desenvolvimento Industrial (Cedin). Na reunião realizada na última semana foram 54 projetos.

"O Ceará está gerando emprego, retomando a arrecadação, aumentando a movimentação portuária, gerando uma balança comercial positiva crescente. Ou seja, os fundamentos dos indicadores da economia estão muito fortes no Ceará, a busca por investimentos está muito boa", destaca.

O presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Francisco Rabelo, detalha a variedade nos pleitos, divididas entre protocolos de intenção, novos pedidos de projetos, ampliações, diversificações, modernizações e importações de equipamentos em regime especial, por exemplo.

Ele ressalta que o Conselho tem se reunido mais. Essa foi a terceira reunião do ano e em todas o volume de projetos analisados foi sempre alto, o que demonstra boa procura dos empreendedores por negócios no Ceará. Esse trabalho deve ser potencializado quando a reestruturação da Sedet for concluída. O objetivo é dar respostas mais céleres aos empreendedores, destaca Rabelo.

"Isso significa mais emprego, mais negócios. Mais arrecadação é o que esperamos para esse ambiente que o Ceará vem desenvolvendo, com uma procura cada vez maior", afirma.

 

ACORDOS

Entre os projetos de usinas de Hidrogênio Verde a serem instalados no Ceará, temos o da Fortescue, com investimento de US$ 6 bilhões. O segundo protocolo foi assinado pela Qair Brasil que vai investir US$ 6,8 bilhões. A Energix assinou contrato com intenção de aportar US$ 5,4 bilhões em projeto no Ceará. A White Martins também vai desenvolver projeto, mas não divulgou valores.

Plano

A ideia é que a capacidade de produção, distribuição e exportação de H2V transforme o Estado econômica e socialmente, contribuindo para a descar-bonização do meio ambiente.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais