Economia

Eventos trabalham planejamento em até 40% do ritmo pré-pandemia

Detalhamento do novo decreto de flexibilização no Ceará trouxe, por exemplo, permissão para que eventos corporativos recebam até 700 pessoas em ambientes abertos
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
FORTALEZA, CE, BRASIL, 07-10.2021: Pessoas transitando na feira. ABAV - Exposição de turismo no Centro de Eventos, Exposição que fala de varias cidades e estados, variedades de turismo. em epoca de COVID-19. (Foto:Aurelio Alves/ Jornal O POVO) (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves FORTALEZA, CE, BRASIL, 07-10.2021: Pessoas transitando na feira. ABAV - Exposição de turismo no Centro de Eventos, Exposição que fala de varias cidades e estados, variedades de turismo. em epoca de COVID-19. (Foto:Aurelio Alves/ Jornal O POVO)

O segmento de eventos, entre os mais afetados pelas restrições decorrentes da pandemia de Covid-19, começa a trabalhar, a partir de hoje, com a possibilidade de receber mais público, tanto nos de caráter social quanto nos de natureza corporativa.

Após o anúncio feito pelo governador Camilo Santana, na sexta-feira, 15, de que os eventos sociais poderiam receber até 500 pessoas em ambientes abertos (300 em ambientes fechados), o detalhamento do novo decreto de flexibilização de atividades econômicas publicado na edição de sábado, 16, do Diário Oficial do Estado, trouxe outra novidade para o setor: a expansão da capacidade de público de 500 para 600 pessoas em ambientes fechados e de 600 para 700 em ambientes abertos  nos eventos corporativos.

De acordo com a presidente do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins (Sindieventos-CE), Circe Jane Teles da Ponte, a percepção do segmento “é a de que a gente já está retomando, em termos de eventos planejados, cerca de 35% a 40% do nosso ritmo normal. Não que a gente tenha executado essa quantidade de eventos, mas que já se está planejando a retomada nesse percentual”. Ela destaca, contudo, que “os eventos que estão mais contidos, ainda são os eventos de entretenimento, que ainda têm a insegurança se terão números (de capacidade) ampliados até o Réveillon”.

Em linhas gerais, a presidente do Sindieventos afirmou que essas novas ampliações de capacidade são “muito bem-vindas porque significam que os eventos estão retornando mesmo. E depois desses eventos-testes que estão acontecendo, nós vemos a necessidade de ampliar, com a segurança devida. As autoridades sanitárias estão compreendendo isso, de uma forma mais empática e racional, porque estão percebendo que a vacinação está fazendo efeito e os números da pandemia aqui no Ceará estão caindo. Então, nada mais lógico e justo que ampliar”.

Circe Jane citou, por fim, a realização do primeiro evento-teste no Ceará a receber público na casa das milhares de pessoas, a Abav Expo & Collab, ocorrido entre os dias 6 e 8 de outubro, que deve ter balanço dos resultados epidemiológicos anunciados até o fim do mês. “Esse é um evento grande, já costumeiramente realizada em São Paulo, vindo aqui de forma itinerante pela primeira vez, o que é muito significativo. Isso também contribui para haver essa mudança no sentido de um avanço mais célere na reabertura do nosso setor”, conclui.

Outro setor "surpreendido" positivamente no fim de semana foi o de alimentação fora do lar, embora já contasse com um aceno do governador cearense de que teria parte de seus pleitos atendidos no novo decreto. Na transmissão feita na sexta, pelas redes sociais, Camilo Santana já havia anunciado a ampliação do horário de atendimento, que passa de 2h para 3h, a partir de hoje. No sábado, porém, o segmento descobriu que também poderia passar a atender mais pessoas por mesa: dez. Até ontem, esse limite era de oito.

Para o vice-presidente do Sindicato de Restaurantes, Bares, Barracas de Praia, Buffets e Similares do Estado do Ceará (Sindirest-CE), Moraes Neto, “a ampliação de horário é muito positiva. Os bares, especialmente, foram os que mais sofreram na pandemia. O aumento no número de pessoas por mesa também facilita algo que está se tornando muito comum que são os minieventos. Você pega duas mesas, agora, e reúne 20 pessoas, por exemplo. Então, a gente tem uma grande evolução com essas medidas”.

“Estamos também com uma expectativa muito positiva para o período de alta temporada porque com o dólar alto, deve continuar ainda muito forte o turismo doméstico e o Ceará era antes da pandemia e deve continuar sendo um dos grandes destinos procurados por esses turistas. Então, teremos grandes temporadas aqui. Mesmo assim, é preciso manter a prudência com relação à Covid-19 e estamos enfrentando outros desafios como inflação e desemprego”, acrescenta Moraes Neto.

O decreto trouxe, por fim, outra novidade em relação ao anúncio prévio feito pelo governador Camilo Santana, que foi a ampliação de 30% para 80% na capacidade de público em parques de diversão. Outros equipamentos culturais e estabelecimentos também já começam a operar com esse mesmo percentual hoje, tais como bibliotecas, cinemas, museus, teatros, lojas de rua e de shoppings, bem como escritórios.

RAIO X DO DECRETO POR ATIVIDADE*

ACADEMIAS

Horários: das 5h30 às 22h30 (mediante agendamento prévio)
Capacidade: 60%

AUTOESCOLAS

Horários: das 8h às 22h (atendimento geral; aulas práticas, a partir das 6h, mediante agendamento)
Capacidade: não especificada

BARES E RESTAURANTES

Horários: das 8h às 3h (exceto os que funcionam em shoppings)
Capacidade: 10 pessoas por mesa

BARRACAS DE PRAIA

Horários: das 8h às 3h
Capacidade: 10 pessoas por mesa

BIBLIOTECAS, CINEMAS, PARQUES DE DIVERSÃO, MUSEUS E TEATROS

Horários: a depender da localização (rua ou shopping)
Capacidade: 80%

CELEBRAÇÕES RELIGIOSAS

Horários: não especificados
Capacidade: 100%

CLUBES

Horários: não especificados
Capacidade: 20% em áreas de lazer e piscinas

ESCOLAS E UNIVERSIDADES

Horários: não especificados
Capacidade: 100%

EVENTOS CORPORATIVOS

Horários: não especificados
Capacidade: 600 pessoas em ambientes fechados e 700 pessoas em ambientes abertos

EVENTOS SOCIAIS

Horários: não especificados
Capacidade: 300 pessoas em ambientes fechados e 500 pessoas em ambientes abertos

FEIRAS LIVRES

Horários: não especificados
Capacidade: 50%

JOGOS DE FUTEBOL

Horários: não especificado
Capacidade: 30% até o dia 22; 50%, a partir do dia 23

LOJAS DE RUA E ESCRITÓRIOS

Horários: das 8h às 22h
Capacidade: 80%

PARQUES AQUÁTICOS

Horários: não especificados
Capacidade: 60% (quando associados a empreendimentos hoteleiros)

SHOPPINGS

Horários: das 10h às 22h
Capacidade: 80%

*Obs: Conforme especificidade de cada show, esses espetáculos podem seguir regras de eventos-teste, de eventos sociais ou de equipamentos culturais. Bufês podem seguir regras de restaurantes ou de eventos, também conforme especificidades do serviço oferecido.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais