Esportes

Campeonato Cearense terá mesma fórmula em 2021, mas com um jogo a menos

Times participantes votaram sistema de disputa em Conselho Técnico realizado ontem pela manhã em hotel da Capital
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Campeonato Cearense 2021 será reiniciado nos próximos dias 1º e 2 de maio (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves Campeonato Cearense 2021 será reiniciado nos próximos dias 1º e 2 de maio

A edição de 2021 do Campeonato Cearense terá o início mais tardio dos últimos anos, programado apenas para 10 de fevereiro. Ainda assim, vai iniciar tão cedo que a Série A do Campeonato Brasileiro ainda estará em andamento. Consequência de um calendário que já era apertado, mas ficou ainda mais estranho pelos adiamentos causados pela pandemia do novo coronavírus.

Com mais aperto e menos possibilidades, o jeito foi repetir a fórmula vigente e diminuir uma data. O Estadual terá o mesmo formato de 2020, mas com um jogo a menos na final, que passa a ser disputada em partida única. Outros sistemas de disputa nem chegaram a ser debatidos no Conselho Técnico que aconteceu na manhã de ontem, no hotel Amuarama, em Fortaleza, mas, mesmo assim, quatro clubes foram contra: Atlético-CE, Barbalha, Crato e Icasa. O resultado da votação foi 42 a 13.

Maria Vieira, presidente do Atlético-CE, explicou o voto contrário. “Eu não sou contra a fórmula em si (...) Falta discussão nessa história, falta pensar sobre futebol (...) Estou votando contra as implicações que existem para os outros times”, disse a dirigente. Já Kleber Lavor, que representou o Icasa, justificou que votou contra porque queria a semifinal em dois jogos.

Ceará e Fortaleza permanecem entrando na segunda fase da competição, prevista para 10 de março, quando o Campeonato Brasileiro já estiver finalizado. Vovô e Leão vão dividir atenções com a Copa do Nordeste e, possivelmente, a partir de abril, com a Copa Sul-Americana — Tricolor ainda terá de jogar as primeiras fases da Copa do Brasil —, por isso, os presidentes dos dois clubes acharam a manutenção da fórmula sensata, principalmente diminuindo uma data.

“Acho que é o modelo mais racional para o Cearense, já é o terceiro ano dessa fórmula (...) Acho que foi de bom entendimento, todos os clubes saíram, ao meu ver, satisfeitos, e que a gente possa fazer um grande campeonato ano que vem”, disse Marcelo paz, presidente do Fortaleza.

Robinson de Castro, presidente do Ceará, concorda que foi o melhor caminho. “Fórmula possível dentro de um calendário ainda mais curto, um ano de dez meses, ainda tem pré-temporada, quer dizer, não tem como imaginar fazer um Cearense mais longo que o desse ano (...) Foi a melhor solução e esperar (torcer) que a gente vá iniciar a competição com público”, disse.

São sete rodadas na primeira fase. Ao fim, seis dos oito concorrentes avançam e os dois último estão rebaixados. A segunda fase, prevista para ser iniciada em 10 de março, já com Ceará e Fortaleza, segue a mesma dinâmica, com quatro de oito times avançando e os demais encerrando participação no certame. Semifinal e final terão jogo único.

A competição oferece duas vagas na Copa do Brasil (líder ao fim da primeira fase e campeão), uma para a Copa do Nordeste (campeão) e até três vagas para a Série D do Campeonato Brasileiro.

O Campeonato Estadual ainda não foi vendido oficialmente para nenhuma emissora de TV. O presidente da Federação Cearense de Futebol (FCF), Mauro Carmélio, garante, no entanto, que as negociações estão em andamento. "Nós estamos conversando não só com a antiga detentora de direitos, mas também com outras empresas. Temos que procurar o melhor para os clubes”, disse.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais