Esportes

Futebol cearense terá recorde de participantes no Campeonato Brasileiro de 2021

Acesso do Floresta para a Série C e melhoria da posição da Federação Cearense de Futebol no ranking da CBF vai gerar maior participação do Estado na competição nacional desde que os pontos corridos foram adotados
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Primeiro Clássico-Rei de 2021 terá transmissão em áudio nas plataformas do O POVO (Foto: Júlio Caesar)
Foto: Júlio Caesar Primeiro Clássico-Rei de 2021 terá transmissão em áudio nas plataformas do O POVO

Não é precisa olhar no ranking de federações da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para afirmar que os cearenses hoje têm status de maior referência no esporte englobando as regiões Norte e Nordeste — com uma disputa cabeça a cabeça com a Bahia, é verdade. A divulgação de determinado documento ao fim da temporada 2020 vai comprovar a evolução que os torcedores alencarinos vêm testemunhando nos últimos anos.

A Federação Cearense de Futebol (FCF) deixou para trás a Pernambucana e provavelmente ultrapassará a Baiana. Esta última afirmação ainda não tem confirmação matemática, mas é a tendência, segundo o estatístico Thiago Minhoca, comentarista da rádio O POVO CBN. De toda forma, só o fato de a FCF ter garantido a subida de mais uma posição no Ranking Nacional das Federações (RNF), indo pelo menos de 10º para 9º, fez com que o futebol cearense quebre recorde na próxima temporada.

Em 2021, sete clubes cearenses vão disputar o Campeonato Brasileiro, levando em conta as quatro divisões nacionais. Desde que os pontos corridos se instalaram nas duas principais séries, um máximo de cinco times locais tiveram a chance de disputar em paralelo o Nacional.

Cinco dessas sete já têm divisões confirmadas. Na Série C, o Ferroviário terá a companhia do Floresta, que acaba de lograr acesso da Série D. Já na quarta e última divisão nacional, Guarany de Sobral e Atlético Cearense ganharam o direito de disputa por terem sido os mais bem classificados no Estadual de 2020 — para além de Ceará, Ferroviário e Fortaleza, que disputam divisões superiores. A divisão vai ter ainda um terceiro cearenses pela primeira vez: o Caucaia, primeiro time abaixo deles na classificação geral do Campeonato Cearense do ano passado.

Isso acontece justamente pelo fato de a FCF ter ultrapassado pelo menos a Federação Pernambucana, chegando a patamar que garante três vagas na Série D, em vez de duas. Como os estaduais são a porta de entrada para a última divisão nacional do ano seguinte, o Caucaia acabou sendo beneficiado com o crescimento do futebol local.

As outras duas equipes, claro, são Ceará e Fortaleza. Possivelmente, as duas equipes seguirão na Série A, mas ainda não estão matematicamente asseguradas. A situação do Leão é mais preocupante, já que está a apenas três pontos da zona de rebaixamento a nove rodadas do fim da competição, enquanto o Vovô está 10 pontos acima do Z-4.

O assunto aqui, no entanto, é o espaço que os times cearenses vêm conquistando no cenário nacional. Não só com mais participação, mas com títulos. Na última década, o futebol alencarino faturou três nacionais, sendo Guarany-S e Ferroviário campeões da Série D e o Fortaleza campeão da Série B. Esse número pode aumentar, já que o Floresta está na semifinal da edição de 2020 da quarta divisão, portanto, vivo na disputa.

Presidente da FCF desde 2010, Mauro Carmélio lembra que quando assumiu havia um cearense em cada divisão. O futebol do Estado ainda não chamava tanta atenção e nem tinha muita representatividade na CBF. Segundo ele, coube à mentora local fazer um “meio de campo”.

“Eu trouxe três vezes o Diretor de Competições da CBF para Fortaleza, em um tempo que a entidade era distante, não viajava. Na final sub-judice da Série D (em 2010), não houve taça e nem medalhas, mas Virgílio Elísio estava em Sobral e assistiu ao jogo, vendo o Guarany ser campeão brasileiro. Eu o levei para Juazeiro do Norte no acesso do Icasa (em 2012). Eu briguei e consegui para Flamengo e Palmeiras jogarem em Horizonte pela a Copa do Brasil. Faltava ao futebol cearense ter noção da própria grandeza”, disse Carmélio.

O dirigente diz que era impensável há dez anos que o Estado ultrapassasse Bahia e Pernambuco, vistos como as grandes forças do Nordeste. “A prova que estamos em evolução sólida será o próximo ranking da CBF, onde o nosso futebol constará como o melhor das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste juntas. Não é pouca coisa”, espera confiante, o presidente da FCF. 

Carmélio destaca que a evolução não é só dentro de campo, mas em todos os setores. "Nesse caminho, tivemos o reerguimento do Ferroviário e a formação de clubes autônomos (que não dependem de verba pública ou de uma massa de torcida), que possuem um ou mais investidores específicos, como são os casos de Floresta e Atlético-CE. Centros de treinamentos estruturados, salários em dia e preocupação com a formação de atletas são realidades cada vez mais presentes entre os clubes do Estado.

“Hoje somos (os cearenses) vistos de outra forma. Ousados, valentes, fortes, corajosos, organizados e eficientes. Ninguém gosta de enfrentar cearense. É uma mudança de paradigma no futebol brasileiro”, acredita Mauro Carmélio.

Retrospecto dos clubes cearenses no Campeonato Brasileiro (2003-2021)

2021
Série A ou B: Ceará
Série A ou B: Fortaleza
Série C: Ferroviário e Floresta
Série D: Guarany-S, Atlético-CE e Caucaia

2020
Série A: Fortaleza e Ceará
Série C: Ferroviário
Série D: Floresta e Guarany-S

2019
Série A: Fortaleza e Ceará
Série C: Ferroviário
Série D: Floresta e Atlético-CE

2018
Série A: Ceará
Série B: Fortaleza
Série C: Ferroviário e Guarani-J

2017
Série B: Ceará
Série C: Fortaleza
Série D: Guarany-S e Guarani-J

2016
Série B: Ceará
Série C: Fortaleza
Série D: Uniclinic*, Guarani-J, Icasa

2015
Série B: Ceará
Série C: Fortaleza e Icasa
Série D: Guarani-J

2014
Série B: Ceará e Icasa
Série C: Fortaleza
Série D: Guarany-S

2013
Série B: Ceará e Icasa
Série C: Fortaleza
Série D: Tiradentes e Guarany-S

2012
Série B: Ceará
Série C: Fortaleza, Icasa e Guarany-S
Serie D: Horizonte

2011
Série A: Ceará
Série B: Icasa
Série C: Fortaleza e Guarany-S
Série D: Guarani-J

2010
Série A: Ceará
Série B: Icasa
Série C: Fortaleza
Série D: Guarany

2009 (ano de criação da Série D)
Série B: Ceará e Fortaleza
Série C: Icasa
Série D: Ferroviário

2008
Série B: Fortaleza e Ceará
Série C: Icasa e Horizonte

2007
Série B: Ceará e Fortaleza
Série C: Icasa e Itapipoca

2006
Série A: Fortaleza
Série B: Ceará
Série C: Ferroviário e Icasa

2005
Série A: Fortaleza
Série B: Ceará
Série C: Ferroviário e Icasa

2004
Série B: Ceará e Fortaleza
Série C: Ferroviário e Limoeiro

2003
Série A: Fortaleza
Série B: Ceará
Série C: Itapipoca, Guarany-S e Ferroviário

*Atual Atlético-CE

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais