Esportes

Ceará vence Botafogo e termina Série A com melhor campanha na era dos pontos corridos

O Vovô se despede do Brasileirão, quebrando a marca de 2010, quando obteve o melhor desempenho na competição. Alvinegro derrotou o Fogão por 2 a 1, com gols de Pedro Naressi e Saulo Mineiro
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Ceará encerra campanha com vitória que coroa melhor campanha do time na Série A (Foto: FABIO LIMA)
Foto: FABIO LIMA Ceará encerra campanha com vitória que coroa melhor campanha do time na Série A

Com o Castelão iluminado de roxo, em alusão ao fanatismo da torcida alvinegra, o Ceará se despediu da Série A do Campeonato Brasileira com vitória por 2 a 1 contra o lanterna rebaixado Botafogo-RJ, na noite de ontem. O triunfo coroa a temporada marcante do Vovô, que encerra a participação com a melhor campanha da história do clube na competição nacional na era dos pontos corridos.

Com o resultado diante do Fogão, o Alvinegro, que chegou ao gol da vitória com Saulo Mineiro nos acréscimos, alcançou 52 pontos e subiu de 12º para 11º colocado. Naressi e Matheus Babi também balançaram as redes. A equipe de Porangabuçu quebra a marca de 2010, até então a melhor campanha no Brasileirão, quando o time terminou em 12º com 47 pontos.

A torcida alvinegra está em clima de festa. Momentos de comemoração não faltaram para quem vive o clube intensamente, mesmo que à distância devido à pandemia de Covid-19. Entre os 11 melhores do campeonato nacional, o Vovô carimbou a vaga na Copa Sul-Americana. Além disso, o escrete alvinegro conquistou na temporada 2020 o bicampeonato invicto da Copa do Nordeste e foi vice-campeão do Campeonato Cearense. Na Copa do Brasil, chegou às quartas de final — melhor campanha entre os nordestinos —, sendo eliminado pelo finalista Palmeiras.

Ademais da despedida do Alvinegro na Série A, o duelo contra o Botafogo marcou a última participação de Fernando Prass como jogador profissional. O goleiro se aposenta ao fim da temporada e foi homenageado pelo clube cearense antes de a bola rolar no Castelão.

Os companheiros de equipe fizeram um corredor e celebraram o arqueiro de 42 anos com salva de palmas. O experiente atleta, multicampeão na carreira, recebeu das mãos do goleiro Richard e do presidente do Ceará, Robinson de Castro, a nova camisa da equipe, — "Roxo pelo Vozão", utilizada pela primeira vez contra o adversário carioca.

Em clima de despedida e com destinos selados na competição, a expectativa era de que Ceará e Botafogo fizessem uma partida protocolar. Mas dentro de campo o que se viu foi diferente. Duelo movimentado, com chances para os dois lados e gol no último lance do confronto.

O Vovô foi escalado sem sete titulares já em meio ao planejamento para 2021, com parte do elenco de férias, contratações chegando e jogadores saindo, como Samuel Xavier. O adversário, que disputará a Série B em 2021, entrou para o confronto recheado de jovens da base.

O escrete comandado por Guto Ferreira adotou a estratégia do contra-ataque e deixou o Botafogo confortável com a posse de bola. A ideia era atrair o rival e contragolpear de forma precisa. E assim aconteceu.

Após sobra do escanteio, Pedro Naressi aproveitou e abriu o placar. Com a vantagem, os cearenses encontraram ainda mais espaço na defesa carioca e só não ampliaram a marca por falta de pontaria.

Na segunda etapa, o Fogão chegou ao empate antes dos 15 minutos com Matheus Babi, convertendo pênalti. Com a igualdade no placar, o duelo seguiu aberto. Os visitantes colocaram bola na trave em chute de Kayque.

Os mandantes ficaram perto de voltar à frente com Vina, duas vezes, e Saulo Mineiro, mas eles desperdiçaram. Quando o empate parecia persistir — e o Ceará jogava com um a menos após expulsão de Klaus —, o próprio Saulo apareceu, venceu o duelo contra o defensor botafoguense e bateu na saída do goleiro Diego Loureiro para selar a vitória do Vovô.

Ceará 2x1 Botafogo

Ceará
4-2-3-1: Richard; Eduardo, Klaus, Lacerda e Kelvyn; Charles e Naressi (William Oliveira); Vina (Alan), Lima (Rick) e Chú (Saulo Mineiro); Vizeu (Wescley). Téc: Guto Ferreira

Botafogo
4-3-3: Diego Loureiro; Kevin, Marcelo Benevenuto, Sousa e Hugo; Luiz Otávio (Lecaros) e Kayque (Wendel); Warley (Davi Araújo), Cesinha (Matheus Nascimento) e Ênio; Matheus Babi (Navarro). Téc: Lúcio Flávio

Data: 25/2/2021
Local: Castelão-CE
Árbitro: Raphael Claus-SP (Fifa)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis-SP (Fifa) e Alex Ang Ribeiro-SP
VAR: Marcio Henrique de Gois-SP
GOLS: 16MIN/1T - Naressi; 11MIN/2T - Matheus Babi; 48MIN/2T - Saulo Mineiro
Cartões amarelos: Lacerda, Naressi, Klaus (CEA)
Cartão vermelho: Klaus (CEA)
Público e renda: jogo de portões fechados em decorrência da pandemia do novo coronavírus

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais