Esportes

Fortaleza cresce no segundo tempo, bate Sampaio Corrêa no Maranhão e está 100% no Nordestão

Tricolor fez primeiro tempo ruim, mas voltou com outra postura na segunda etapa e não fez muita força para bater a Bolívia Querida no Castelão de São Luís
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Robson (camisa 91) e Matheus Vargas (96) comemoram gol do Fortaleza diante do Sampaio Corrêa (Foto: Leonardo Moreira /FortalezaEC)
Foto: Leonardo Moreira /FortalezaEC Robson (camisa 91) e Matheus Vargas (96) comemoram gol do Fortaleza diante do Sampaio Corrêa

Pouco importam os erros apresentados na partida. O Fortaleza venceu o Sampaio Corrêa por 2 a 0 ontem à noite em São Luís (MA), e tem 100% de aproveitamento na Copa do Nordeste 2021 após duas rodadas. O resultado deixa o Tricolor na liderança absoluta do Grupo B, sendo o único time com seis pontos conquistados, e é disso que o torcedor quer saber.

É inegável, porém, que o clube mostrou novamente problemas a corrigir, especialmente no primeiro tempo. Aliás, os primeiros 45 minutos de Sampaio Corrêa x Fortaleza só não passaram despercebidos devido a duas boas defesas do goleiro Mota — uma após chute de Matheus Jussa e outra com o pé direito, em finalização a curta distância de Osvaldo. Pelo lado maranhense, só Jefinho assustou, em cabeçada que passou rente ao travessão de Marcelo Boeck.


De resto, as duas equipes cansaram de errar passes, fazendo com que as chances de gol minguassem. Leão e Bolívia Querida pecavam na armação e os atacantes não recebiam bolas em condições de finalização. Em resumo, metade de jogo pra lá de esquecível.

A atuação deve ter incomodado também ao técnico tricolor Enderson Moreira. Fato é que a provável cobrança no vestiário pesou, porque a postura do Tricolor na segunda etapa foi outra. Já no primeiro lance depois do intervalo, o Fortaleza atacou e conseguiu um escanteio. Na cobrança, a velha jogada com Bruno Melo na primeira trave voltou a aparecer.

Dessa vez, porém, o lateral-esquerdo não usou a cabeça, mas chutou duas vezes em cima da marcação. No rebote, o zagueiro Wanderson mandou para as redes adversárias. O gol deu ao Leão a vantagem de esperar pelo Sampaio Corrêa, que ficava mais com a bola no pé, com chances de descer em ataques perigosos quando retomava a posse.

Enderson Moreira resolveu oxigenar o ataque e trocou os veteranos Osvaldo e Wellington Paulista por Robson e Gustavo Coutinho. Pouco depois, lançou Matheus Vargas. O trio incomodou muito a defesa da Bolívia Querida. Numa das chances mais claras, que envolveu os três, Vargas ficou de frente para o goleiro Mota e a um metro de distância, chutou em cima do arqueiro.

O Sampaio, porém, ainda respirava e por pouco o Leão não foi castigado aos 35 minutos. Roni cruzou da direita e Jajá apareceu na pequena área, na segunda trave, para cabecear, mas Boeck — de volta ao time titular após mais de um ano — defendeu com a perna esquerda.

O Fortaleza matou a partida aos 40, quando Coutinho cruzou da direita e o estreante Robson, quase na pequena área, desviou de primeira para o gol. Mesmo com oito minutos acrescidos pela arbitragem, os donos da casa não tiveram mais forças para reagir.

Teve tempo ainda para Enderson Moreira ser expulso. Apesar da folga no placar, o treinador foi advertido com cartão amarelo por reclamação e um minuto depois levou o vermelho. Indignado, o comandante tricolor partiu para cima do quarto árbitro, mas foi contido pelos colegas de clube. Ele não comandará o time da borda do gramado contra o Treze-PB, no próximo sábado, pela terceira rodada do Nordestão.

 

Sampaio Corrêa 0x2 Fortaleza

Sampaio Corrêa-MA
4-3-3: Mota; Michel Tiago (Roni), Alan (Lucão), Paulo Sérgio e Erick Daltro; Ferreira, Eloir (Pimentinha) e Dione; Matheus Cassini (Gabriel Honório), Gabriel Vasconcelos (Jájá) e Jefinho. Téc: Rafael Guanaes

Fortaleza
4-3-3: M. Boeck; Tinga, Wanderson, Quintero (João Paulo) e Bruno Melo; Pablo, Matheus Jussa e Luiz Henrique (Matheus Vargas); Igor Torres (Carlinhos), W. Paulista (G. Coutinho) e Osvaldo (Robson). Téc: Enderson Moreira

Local: Castelão, em São Luís-MA
Data: 6/3/2020
Árbitro: Rafael Salgueiro Lima-AL
Assistentes: Esdras de Lima Albuquerque-AL e Ana Paula dos Santos-AL
Cartões Amarelos: Osvaldo (FOR) e Ferreira (SAM)
Cartões Vermelhos: Enderson Moreira (FOR)
Público e renda: jogo de portões fechados em decorrência da pandemia do novo coronavírus

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais