Esportes

Apesar do jejum de vitórias, Fortaleza tem campanha positiva e jogos-chave pela frente

Tricolor parou de vencer, mas continua sendo competitivo e Vojvoda acredita que esse é o caminho para fazer as pazes com os triunfos. Resultados conquistados pelo Leão até a 7ª rodada estão dentro das previsões
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Vojvoda elogiou a postura da equipe, que tem criado muito, mesmo com quatro jogos sem vencer na Série A
 (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves Vojvoda elogiou a postura da equipe, que tem criado muito, mesmo com quatro jogos sem vencer na Série A

Em sete rodadas de Série A do Campeonato Brasileiro, o técnico Juan Pablo Vojvoda vem cumprindo o que prometeu em sua chegada ao Fortaleza: um time intenso, competitivo, que busque sempre a vitória. Isso não significa, porém, que os resultados serão sempre positivos e que complicações não podem aparecer durante as partidas.

Não à toa, o Tricolor está há quatro partidas sem vencer no Campeonato Brasileiro. É verdade que foi apenas uma derrota, mas a cada rodada que avança é possível notar que os jogos vão se tornando mais difíceis, seja pelo nível dos adversários que o Tricolor encontra pela frente, seja pelos desgastes físico ou do próprio modelo de jogo implantado pelo treinador, que já não surpreende tanto quanto antes.

O Atlético-GO foi o primeiro time da Série A a conseguir anular os pontos mais fortes do Fortaleza e, ao fim daquela partida, Vojvoda já alertava. “Muitas vezes vamos encontrar esse tipo de situação e, diante disso, meu time tem que saber responder e se adaptar às circunstâncias do jogo”. Nos três jogos seguintes, o Leão foi melhor no segundo tempo, depois que o técnico fazia ajustes, de comportamento ou na escalação, durante o intervalo.

Apesar de não estar mais em fase avassaladora, a campanha do Tricolor é bem satisfatória e esse julgamento não se mede somente pelo quarto lugar na classificação — até porque, nem todos os times têm a mesma quantidade de jogos —, mas sim pela quantidade de pontos conquistados e pelos adversários enfrentados.

Faturar 12 pontos de 21 disputados significa um aproveitamento aproximado de 57%, o que, se for mantido pelo clube, é suficiente para disputar uma inédita vaga na Copa Libertadores. A meta traçada pela diretoria tricolor na Série A de 2021 é se classificar para uma competição sul-americana para 2022.

Olhando os adversários que o Leão enfrentou até aqui, pelo menos cinco seriam considerados "pedreira" antes da competição iniciar (Atlético-MG, Internacional-RS, Fluminense-RJ, Flamengo-RJ e Grêmio-RS), e, contra eles, foram duas vitórias, dois empates e uma derrota. O único resultado do Fortaleza na Série A até o momento que pode ser considerado totalmente “fora da curva” foi positivo, no caso, a vitória sobre o Galo no Mineirão. A goleada contra o Colorado podia não estar nos planos, mas ganhar em casa certamente estava.

Olhando para frente, a sequência dos próximos jogos do Fortaleza trará adversários que, antes da Série A se iniciar, seriam considerados confrontos diretos. Com exceção do Athletico-PR, duelos contra a Chapecoense-SC, América-MG e até mesmo Corinthians-SP, que começou com viés de baixa, devem estar marcados na tabela de qualquer torcedor como partidas que precisam ser vencidas, especialmente porque as três serão no Castelão.

Contra concorrentes diretos, é possível que o Leão volte a ter maior posse de bola, como gosta, e mantenha as rédeas da partida sob controle, mas é necessário lembrar que as duas partidas em que o Fortaleza mais teve dificuldade de impor seu jogo foram contra Atlético-GO e Sport-PE — e no primeiro tempo diante do Flamengo —, times de nível técnico semelhante.

O comandante tricolor sabe que nem sempre uma boa atuação está aliada a um resultado positivo, mas acredita que é mais fácil obtê-lo quando se apresenta um bom comportamento em campo. “Eu quero ganhar, você quer ganhar, os jogadores e torcedores querem ganhar, mas, no futebol, o importante é fazer tudo para ganhar”, crê.

Made with Flourish
Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais