Esportes

Sem Titi e David, Fortaleza terá mudanças diante do invicto RB Bragantino

Suspensos, zagueiro e atacante desfalcam Tricolor em confronto direto contra equipe paulista e forçam novas trocas de Vojvoda na escalação. Felipe volta a estar disponível
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
O volante Matheus Jussa deve ser o substituto de Titi na zaga do Fortaleza (Foto: FABIO LIMA)
Foto: FABIO LIMA O volante Matheus Jussa deve ser o substituto de Titi na zaga do Fortaleza

Para o confronto direto diante do incômodo e invicto visitante RB Bragantino-SP, no próximo domingo, 25, a partir das 16 horas, na Arena Castelão, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza terá desfalques de peso: o zagueiro Titi e o atacante David estão suspensos, o que força o técnico Juan Pablo Vojvoda a fazer novas trocas na escalação da equipe.

O camisa 44 e o camisa 17 completaram a série de três cartões amarelos na vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, no Morumbi, e não poderão enfrentar o Massa Bruta. Em contrapartida, depois de recusar proposta do Al-Fayha, da Arábia Saudita, e decidir permanecer no Pici, o volante Felipe fica novamente à disposição para formar dupla com Éderson após suspensão automática.

Além do defensor e do atacante, o goleiro Felipe Alves e o centroavante Wellington Paulista também podem ser baixas para o duelo. O arqueiro se recupera de edema na coxa esquerda, sofrido no triunfo sobre o Corinthians-SP, enquanto o experiente camisa 9 está com a panturrilha direita lesionada e não atua há quase um mês — a última partida foi no dia 23 de junho, quando o Leão perdeu por 2 a 1 para o Flamengo-RJ.

| LEIA MAIS |

+ Fortaleza será julgado pelo STJD por atraso no jogo contra América-MG

+ Fortaleza e Bragantino se enfrentam pela terceira vez na Série A; veja retrospecto

Com a semana livre para treinos, Vojvoda estudou e testou formações para encontrar soluções diante das ausências. Na meta, Marcelo Boeck segue como titular caso Felipe Alves não reúna condições de jogo; já a vaga de Titi na zaga deve ser ocupada pelo volante Matheus Jussa, que já executou a função e garante não ver empecilhos.

"Eu estou à disposição. Todos os atletas estão à disposição para ajudar. Se precisar de mim, eu estou disposto a ajudar, dar o meu melhor. Tanto eu quanto outros jogadores que fazem aquela posição. Quem for utilizado naquela posição tenho certeza que vai se sair muito bem", disse o meio-campista.

O posto no setor ofensivo é a grande incógnita. Ainda sem o chileno Ángelo Henríquez, a baixa de Wellington Paulista fez o treinador argentino montar o ataque com David e Robson, ganhando mais mobilidade e movimentação — o primeiro soma quatro gols na Série A, enquanto o segundo balançou as redes cinco vezes e é o artilheiro tricolor. Agora também sem o camisa 17, a vaga pode ficar com Romarinho, Igor Torres ou Osvaldo.

"Vários outros jogadores vêm se destacando individualmente e é fruto do trabalho coletivo. Fruto do trabalho do professor, tudo que ele passa para a gente, tudo que ele cobra: a intensidade, a humildade, os pés no chão. Ele sempre cobra uma equipe bastante intensa, que busque o gol desde o começo, que não se esconda e sempre queira a bola", explicou o meia Lucas Crispim.

Com uma nova escalação, o Fortaleza terá o desafio de superar o RB Bragantino-SP dentro de casa para não perder uma posição na classificação. As duas equipes somam 24 pontos, mas o Tricolor leva vantagem no número de vitórias e ocupa a terceira posição — os paulistas estão logo atrás.

Além da disputa acirrada na tabela, o Massa Bruta defende o status de visitante indesejado: em seis jogos fora de casa, venceu cinco e empatou um, com aproveitamento de 88,9%. Já o Leão do Pici ostenta a marca de melhor mandante do Brasileirão — ao lado do líder Palmeiras-SP —, com cinco triunfos e uma igualdade em seis embates, também 89% dos ponto.

Made with Flourish
Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais