Esportes

Protagonistas em Clássico-Rei, crias da base do Ceará conquistam espaço na Série A

Buiú, Gabriel Lacerda, Kelvyn e Rick se destacam em vitória sobre o Fortaleza, somam bons números no Brasileirão e se firmam no elenco do Vovô
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Rick fez o gol que selou a vitória do Ceará no Clássico-Rei
 (Foto: Felipe Santos / CearaSC.com)
Foto: Felipe Santos / CearaSC.com Rick fez o gol que selou a vitória do Ceará no Clássico-Rei

Atuação sólida na zaga, entrada providencial na lateral e dois gols marcados — um com oportunismo, outro com habilidade. Este foi o saldo do quarteto oriundo das categorias de base do Ceará na vitória por 3 a 1 no Clássico-Rei do último domingo, 1º. Buiú, Gabriel Lacerda, Kelvyn e Rick superaram a desconfiança do torcedor, conquistaram espaço com o técnico Guto Ferreira e somam bons números na Série A.

Titular na defesa desde a contusão do ídolo Luiz Otávio, Lacerda disputou 12 dos 14 jogos do Brasileirão e assumiu participação decisiva também no setor ofensivo: com dois gols marcados e uma assistência, é o terceiro jogador do elenco com mais participações em tentos. Na retaguarda, o camisa 15 é o segundo atleta da equipe com maior número de rebatidas.

Na lateral direita, Buiú ganhou oportunidades a partir das oscilações — e suspensões — de Gabriel Dias e emendou sequência na equipe. Começou no banco de reservas diante do Fortaleza, mas foi acionado na segunda etapa e ajustou o setor. O camisa 27 já entrou em campo dez vezes na elite nacional, sendo sete como titular.

Polivalente, o lateral-esquerdo Kelvyn é constantemente utilizado pelo treinador no meio-campo e repetiu a função contra o Fortaleza, formando parceria com Marlon e William Oliveira. Na reta final do primeiro tempo, apareceu como homem-surpresa na área e aproveitou o cruzamento de Lima — e a falha de Felipe Alves — para empurrar para as redes e deixar tudo igual. O jogador de 22 anos soma nove jogos no Campeonato Brasileiro.

O grande destaque do confronto ficou por conta do atacante Rick. O maranhense de 21 anos, criticado pela torcida por ter perdido gols em outras partidas, entrou no segundo tempo, fez boa jogada individual pela ponta e se livrou de dois marcadores para chutar entre as pernas do camisa 12 do Leão e marcar o terceiro gol alvinegro.

"Posso dizer que esse foi o dia mais feliz da minha vida pelo fato de ser aniversário da minha mãe e poder marcar um gol no clássico. Foi muito especial. Venho tendo muito apoio do grupo, a rapaziada me apoiando, incentivando. O grupo todo está de parabéns, (queria) agradecer também ao Guto pela oportunidade. Nós, moleques da base, que estamos subindo sempre tentamos dar a vida quando é clássico", falou o camisa 37.

O gol no clássico foi o terceiro de Rick em nove jogos na Série A, o que o torna artilheiro do Vovô na competição. Aposta de Guto Ferreira desde a temporada passada, o atacante comemora a confiança do comandante e admite nova postura em campo.

"O Guto foi uma das peças fundamentais na minha subida ao profissional, me incentivou muito. Ano passado sofri muito com lesões e esse ano ele conversou muito comigo, falou: 'Esse é o teu ano, tu tem que ir para cima dos caras e fazer o que faz nos treinos'. (Ele) Me deu total confiança e hoje eu fico muito confiante dentro de campo", revelou.

Somados os números das crias, portanto, chegam a participação em 7 dos 17 gols anotados pela equipe — os três gols de Rick, o tento de Kelvyn e as três participações diretas de Lacerda. Com a base em alta e respaldada pelo treinador, o objetivo é manter a presença frequente em campo.

"No futebol, a confiança é um dos principais fatores. O Guto vinha conversando com a gente, o Lacerda, principalmente. Eu fico muito feliz por ele estar alcançando os objetivos dele, pegando uma sequência, o Kelvyn também, os moleques da base. A gente é fã dos caras, mas com quem a gente convive se torna mais fã ainda. Eles vão continuar nessa pegada e ajudar o Ceará nessa trajetória", projetou Rick.

Made with Flourish
Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais