Esportes

Futebol cearense não venceu nas últimas dez partidas que disputou na Série A do Brasileiro

Ceará e Fortaleza não conseguem ganhar um confronto há cinco partidas na Brasileirão. O Alvinegro somou dois pontos dos 15 possíveis, enquanto o Tricolor conseguiu três
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Ceará e Fortaleza somam 10 partidas sem vitórias (Foto: Kely Pereira e Lucas Uebel)
Foto: Kely Pereira e Lucas Uebel Ceará e Fortaleza somam 10 partidas sem vitórias

Se juntarem um torcedor do Ceará e um do Fortaleza para conversarem sobre futebol hoje, provavelmente eles vão resmungar sobre o momento pelo qual o time do coração passa e, no fim, se entenderão muito bem. É que ambos não comemoram uma vitória há cinco rodadas da Série A do Campeonato Brasileiro.

Vovô e Leão apresentaram queda de desempenho na reta final do primeiro turno da competição e após as derrotas deste fim de semana — na abertura do returno, para Grêmio e Atlético-MG, respectivamente —, somam juntos dez partidas sem vencer na elite. O jejum dos rivais só não é maior que os de Santos-SP, que não triunfa há seis jogos, e do Athletico-PR, que não ficou com os três pontos disputados em nenhum dos últimos oito duelos.

Além da seca de vitórias em si, as equipes também vem mostrando uma repetição de problemas. No caso do Ceará, dificuldade ofensiva, desempenhos individuais abaixo da crítica — de peças das quais se espera muito — e certa apatia em campo. Já para o Fortaleza, desperdício de chances claras e falhas de marcação na defesa são recorrentes.

Para o Alvinegro a situação é um pouco mais complicada e acende um sinal amarelo. Isso porque a sequência ruim — de três derrotas e dois empates — tem custado uma queda do time na classificação, mas principalmente porque agora o Vovô tem apenas três pontos a mais que o primeiro time da zona de rebaixamento, o América-MG. Além disso, o Coelho tem a mesma quantidade de vitórias e saldo de gols próximo ao do Ceará.

Isso significa que um novo tropeço pode trazer sérias consequências para o Vovô, cenário que não é nada tranquilizante para um novo trabalho técnico que se inicia, com Thiago Nunes. O treinador veio para melhorar o desempenho do time em campo, mas se não vencer no fim de semana, terá de ficar muito mais preocupado com os resultados, independentemente da forma como o time se comporte.

Quanto ao Fortaleza, na Série A, o time ainda tem tranquilidade, já que só deixou a terceira posição após oito rodadas consecutivas nela. Por outro lado, o Tricolor vendeu, no primeiro turno, sonhos mais altos e, se a queda continuar, a frustração será inevitável.

Além disso, uma longa sequência sem vitórias, às vésperas de um jogo decisivo contra o São Paulo na Copa do Brasil que vale vaga nas semifinais do torneio e bolada de R$ 7,3 milhões, não é nada positivo. Se o Leão não conseguir lograr a classificação, uma crise pode começar a se instaurar.

Caso avance, porém — e isso pode acontecer com um empate e vitória nos pênaltis —, o Tricolor Cearense pode tomar isso como ponto de partida para uma recuperação na divisão principal do futebol brasileiro. Em resumo, o duelo de quarta-feira é uma faca de dois gumes.

Em outras edições de Série A, uma sequência de cinco jogos sem vitória representaria, talvez, um momento de muita pressão para os dois clubes. Desta vez, porém, os torcedores têm se mostrado um pouco mais pacientes, apesar das críticas. Muito possivelmente porque Ceará e Fortaleza fazem a participação mais tranquila na elite, não tendo entrado nenhuma vez na zona de rebaixamento, sequer ficado próximos.

De toda forma, as duas equipes precisam dar fim ao jejum, já que ainda resta um turno inteiro pela frente. (Colaborou Horácio Neto / Especial para O POVO)

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais