Esportes

De volta ao Castelão, Ceará aposta no fator casa para retomar triunfos na Série A

Como mandante, Vovô conquistou maior parte dos pontos, marcou mais que o triplo de gols e sofreu menos da metade dos tentos totais. Em casa, Vovô não perde há sete jogos
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Vina (ao centro) marcou na última partida do Ceará em casa, contra o Flamengo (Foto: FABIO LIMA)
Foto: FABIO LIMA Vina (ao centro) marcou na última partida do Ceará em casa, contra o Flamengo

O Ceará volta a pisar no gramado do Castelão amanhã, após quase um mês sem atuar como mandante na Série A do Campeonato Brasileiro. A partida contra o Santos-SP marca também a primeira partida de Tiago Nunes comandando o Vovô em casa, o que pode refletir em uma mudança de postura da equipe em campo.

A julgar pelos trabalhos anteriores de Nunes, o técnico gosta que seus times controlem a partida quando atuam em casa e, diante de um adversário com problemas como o Alvinegro Praiano, o treinador bem que poderia ousar. Afinal de contas, o Peixe é um dos piores visitantes do Campeonato Brasileiro, tendo conquistado apenas 6 pontos longe da Vila Belmiro.

O Castelão faz bem ao Ceará. Dos 24 pontos que o Alvinegro possui na Série A, 18 foram conquistados no gramado do Gigante da Boa Vista. A última lembrança de lá, por exemplo, foi o empate em 1 a 1 com o Flamengo-RJ, atual bicampeão brasileiro, quando o time se apresentou bem e demonstrou que tem condições de fazer uma melhor campanha no certame. Aliás, há sete partidas que ninguém consegue bater o Alvinegro como mandante. O último foi o Bahia, ainda na 4ª rodada, na única derrota como mandante no Brasileirão 2021.

Em casam o Vovô se sente mais seguro e confiante. O sistema defensivo, por exemplo, sofreu oito gols em nove jogos, ou seja, média inferior a um por partida, enquanto como visitante, em dez jogos, foram 13 tentos tomados. A diferença também é discrepante no ataque. Das 19 redes balançadas pelo Alvinegro em um turno completo, 14 foram no Castelão.

Todos esses fatores são motivos para os jogadores pensarem em pôr fim ao jejum de vitórias, que já dura cinco jogos. E como a partida contra o Santos é só a primeira em casa, já que na sequência o Vovô receberá a Chapecoense-SC, lanterna do campeonato, essa pode ser a chance de tentar emendar uma série de triunfos.

“Temos dois jogos dentro de casa. Vencendo, a gente pode dar um salto na tabela. Temos a oportunidade de voltar a vencer no próximo jogo. O sistema do Carille (técnico do Santos) é um pouco diferente e eles só fizeram dois jogos. Temos que identificar os principais pontos deles e neutralizar, para que a gente possa fazer um grande jogo no sábado”, disse o volante Marlon, que foi testado por Tiago Nunes como titular nos treinos da semana.

Por falar nisso, inclusive, enquanto o Vovô focou apenas no Santos, o time paulista teve compromisso pela Copa do Brasil, na terça-feira, em Curitiba (PR), e acabou eliminado pelo Athletico-PR. Além do desgaste da viagem e o curto espaço de tempo para preparação, o Peixe vem de uma ressaca moral.

Aos apegados a histórico, a última vez que o Santos enfrentou o Ceará no Castelão foi em novembro do ano passado, pela Copa do Brasil. Na ocasião, vitória dos cearenses por 1 a 0, com gol de Vina, que segue no elenco do Alvinegro, mas está longe da fase que o fez renovar contrato. Desde que o alvinegro cearense retornou à elite, em 2018, no entanto, só conseguiu bater o Santos uma vez.

Made with Flourish
Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais