Logo O POVO Mais
Esportes

Ceara bate recorde de finalizações contra a Chapecoense

O Vovô finalizou mais de 20 vezes contra a Chapecoense
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Centroavante Jael ganhou espaço com a chegada do Ceará (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves Centroavante Jael ganhou espaço com a chegada do Ceará

Com um setor ofensivo bastante criticado durante boa parte do Campeonato Brasileiro, o Ceará usou a vitória contra a Chapecoense, por 1 a 0, no último sábado, 25, como resposta para mostrar a evolução da equipe no quesito. Apesar de ter marcado um único gol e de pênalti, de acordo com o Footstats - site estatístico de futebol -, o Vovô finalizou 22 vezes na meta do goleiro Keiller. Foi a partida que o Alvinegro mais arrematou na Série A.

Com 263 chutes na primeira divisão, a partida contra a Chapecoense correspondeu a quase 10% de todo o número de finalizações do Ceará no Brasileirão - cerca de 8,3%. A marca de 22 arremates superou as duas partidas do Vovô contra o Atlhetico-PR e Cuiabá, nas 12ª e 11ª rodadas da Série A, em que os atletas alvinegros arriscaram 19 vezes. Além da grande quantidade de tentativas, foi o confronto que os cearenses mais acertaram o alvo, com oito bolas indo em direção ao gol.

Apesar de "finalizar" não significar "vencer", os números mostram que quanto mais o Ceará arriscou melhores foram os resultados. Das 11 partidas em que o clube chutou mais de 10 vezes nesta Série A, o time de Porangabuçu venceu quatro, empatou sete e perdeu somente uma. Outro dado que mostra a importância do arremate é que dos 11 jogos que o Vovô finalizou mais que o seu adversário, sofreu dois reveses, empatou cinco e triunfou quatro vezes.

Mostrando a importância do quesito para os números individuais, com exceção de Mendoza, todos os atletas que passaram das 20 finalizações, algo em torno de quase uma por partida (0,95), marcaram gol pelo Vovô. De acordo com Footstats, Rick, maior goleador do time com quatro tentos, arrematou 21 vezes. Lima, Vina e Cléber, jogadores que ocupam a vice-artilharia em Porangabuçu com dois gols, arriscaram 38, 34 e 22 chutes na baliza adversária, respectivamente.

A melhora no quesito ofensivo foi tão significativa que Tiago Nunes, técnico do Ceará, destacou a evolução no número de finalizações do Vovô. Em coletiva pós-jogo, o comandante de Porangabuçu ressaltou as tentativas de chutes dos atletas alvinegros e elogiou o volume de jogo apresentado.

"A equipe vem apresentando jogo a jogo boas características, principalmente o que tange na parte ofensiva. Tivemos um número bastante significativo de finalizações. Então, esse volume de oportunidades que a gente desenvolveu, me agrada. Mostra uma evolução na equipe neste quesito. O quanto a equipe competiu, lutou, foi valente todo tempo, duelou com um adversário duro, que vendeu muito caro a nossa vitória. Então temos que valorizar vários aspectos, mas em específico, essa questão da competividade dos atletas e a evolução aspecto ofensivo com várias oportunidades criadas", destacou Tiago Nunes.

Contra o próximo adversário, o Bahia, o Ceará vai encontrar novamente uma defesa permissiva para tentar melhorar os números ofensivos. Enquanto a Chape é a defesa mais vazada da Série A, com 35 gols, o Esquadrão aparece como a segunda equipe mais batida, com 33 tentos sofridos. O embate entre os nordestinos acontecerá neste sábado, 2, às 19 horas, na Arena Fonte Nova, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"