Farol

Cearenses podem solicitar antecipação da segunda dose da vacina; veja casos

A medida atende pedidos feitos durante o andamento da vacinação. Atletas que vão participar de competições internacionais, pessoas que viajarão a trabalho e estudantes de pós-graduação podem solicitar a redução do intervalo
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
No Ceará, 24% da população está imunizada com as duas doses (Foto: Myke Sena/MS)
Foto: Myke Sena/MS No Ceará, 24% da população está imunizada com as duas doses

Pessoas enquadradas em alguns casos específicos podem solicitar um adiantamento da segunda dose da vacina contra a Covid-19 no Ceará. São elas: atletas selecionadas para campeonatos internacionais; pessoas que irão trabalhar em outros países, e dispõem de contrato de trabalho; e estudantes de cursos de pós-graduação (mestrado, doutorado e pós-doutorado) em outros países.

Para receber o benefício, as pessoas precisarão apresentar documentação comprobatória de seu caso. A solicitação deverá ser feita à Secretaria Municipal de Saúde, que formalizará o pedido com a pasta estadual. O POVO procurou a Prefeitura de Fortaleza para saber como as pessoas podem fazer a solicitação na Capital. A gestão, por meio de sua assessoria, disse que só poderia responder a demanda na manhã desta sexta-feira.

LEIA MAIS | Covid-19: terceira dose da vacina será aplicada a partir de setembro

A medida atende demandas feitas pela população do Estado durante o andamento da imunização. Um exemplo é o caso de 38 estudantes cearenses contemplados com bolsas de estudos em diferentes universidades da França, em julho deste ano, que pediram a antecipação da segunda dose do imunizante por meio de documento enviado ao gabinete do governador Camilo Santana (PT).

A decisão, estabelecida em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB/CE), foi implementada pela Resolução N° 96/2021, documento assinado no dia 19 de agosto. O intervalo entre as duas doses — no caso da Pfizer e Astrazeneca — também será reduzido a partir do mês de setembro, passando de 12 para oito semanas. A medida foi anunciada nesta quarta-feira, 25, pelo Ministério da Saúde.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais