Imoveis

O quer pode ser compartilhado em um prédio comercial?

Edição Impressa
Tipo Notícia
NULL (Foto: )
Foto: NULL
[FOTO1]

O que um condomínio comercial pode oferecer? O que é obrigação dele e o que é dever dos condôminos? Se a estrutura for enxuta, é possível dividir os serviços com os vizinhos? O POVO ouviu especialistas para responder essas questões, o que pode dar mais eficiência à sua empresa.


O gerente operacional da Condus Administração de Condomínios, prédios e salas comerciais, Thales Felício, explica que, geralmente, os serviços de limpeza e zeladoria se estendem apenas às áreas comuns do prédio empresarial, como corredores, hall de entrada e elevadores, e não nas partes internas, como sala ou consultório. Os funcionários podem ser contratados diretamente pelo condomínio o por empresas terceirizadas. “Algumas vezes, é comum o proprietário contratar o próprio zelador para realizar esse serviço dentro da unidade, desde que seja no seu momento de folga”.


Já em relação ao serviço de portaria, Thales conta que o condomínio é responsável apenas pelo controle de entrada e saída de pessoas e recebimento e entrega de correspondências, neste caso, principalmente em prédios antigos. Em relação às vagas na garagem, o gestor explica que vai depender do condomínio. Elas podem ser alugadas, próprias ou rotativas. “Na maioria dos casos, dependendo do tamanho do prédio, quem chegar primeiro ocupa a vaga”.


Segundo o sócio-diretor do Grupo Gestart, Raphael Mota, quando se trata de segurança, a administração do prédio empresarial responde quando for comprovada a falha ou negligência do funcionário do condomínio, seja contratado ou terceirizado. “Isso é mais uma vantagem de ter funcionários terceirizados, pois no caso em que o condomínio é responsabilizado e o funcionário é terceirizado, a empresa responde pelos prejuízos causados”.


Raphael também é síndico do Edifício Metropolitan Empresarial, no bairro Aldeota,desde 2014, que, atualmente, possui 90% das salas ocupadas. Segundo o síndico, “não existe serviço de compartilhamento de limpeza entre os salistas no prédio, e a limpeza interna é de responsabilidade do proprietário, que pode contratar diarista ou um funcionário exclusivo, dependendo do tamanho da empresa”.


Segundo o gestor, a limpeza do condomínio é feito diariamente, sendo reparos, obras e limpeza utilizando máquinas mais pesadas são feitos fora do horário comercial ou nos fins de semana. De acordo com Raphael, mesmo se a sala for pequena, não é comum que o condomínio se responsabilize pela limpeza.

Já a entrada de pedestre é feito de duas formas: o salista possui um cadastro para o acesso, com um cartão ou senha para ser utilizados na catraca, e os visitantes precisam ser cadastrados, com uma documentação com foto, e sujeito à liberação do salista.


O advogado especialista em direito imobiliário, Adriano Sobreira, explica que a diferença entre um prédio comercial e residencial está apenas na sua destinação. Os dois modelos obedecem à mesma legislação no Código Civil, possuindo uma Convenção e um Regimento Interno. “Dessa forma, quando se trata das normas de condutas sobre o serviço de limpeza, o uso de vagas na garagem e a portaria devem ser identificados no regimento interno”.


Mesmo seguindo as mesmas leis, Adriano conta que o condomínio empresarial possui necessidades mais especializadas, principalmente quando se trata do serviço de recepção.

O advogado também ressalta que o modelo co-working, de compartilhamento de sala de trabalho, não se configura como condomínio empresarial, pois se trata de um espaço cedido por uma empresa que cobra pelo uso do espaço, oferecendo serviço de limpeza, secretaria e telefonia.


FIQUE ATENTO!


Como funciona num condomínio empresarial


Limpeza

O condomínio empresarial é responsável apenas por zelar pelas áreas comuns do prédio, como hall de entrada, corredores, pátios e elevadores. Cabe ao proprietário da sala ser responsável pela sua própria limpeza. Uma dica é que os próprios salistas se reúnam para contratar um profissional, revezando nos dias da semana.
 

Uso da garagem

A vaga da garagem vai depender de cada condomínio, podendo ser fixas ou rotativas. Em alguns casos, as vagas podem ser cobradas.

 

Portaria

Apesar de ser um serviço mais especializado do que nos condomínios residenciais, a recepção no prédio comercial se responsabiliza apenas pelo controle de entradas e saída de pessoas, mediante autorização ou não do salista.

 

Segurança

Se houver problemas, o condomínio apenas se responsabiliza caso for comprovado que a negligência ou falha foi dos seus funcionários.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais