Opinião

Niedja Bezerra: Reumatismo: a importância da informação

Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Niedja Bezerra 
Presidente da Sociedade Cearense de Reumatologia
 (Foto: Acervo pessoal)
Foto: Acervo pessoal Niedja Bezerra Presidente da Sociedade Cearense de Reumatologia

O mês de outubro é marcado por datas importantes para quem atua na reumatologia, área que estuda, diagnostica e ajuda a tratar doenças do tecido conjuntivo, que incluem articulações, ossos, músculos, tendões e ligamentos. Essas datas contribuem para trazer informação e alertam para os cuidados que todos nós devemos ter.

O 12 de outubro, além de ser o Dia Mundial de Conscientização sobre a Artrite Reumatoide, é o Dia Estadual da Luta contra o Reumatismo, definido por lei estadual pelo governador Camilo Santana. Ainda temos o 30 de outubro, Dia Nacional de Luta contra o Reumatismo.

Quando falamos de reumatismo há uma tendência de, erroneamente, associá-lo a uma doença por si só e ao acometimento apenas em idosos. É importante esclarecer que o reumatismo inclui mais de 100 doenças, algumas inflamatórias e de caráter crônico que podem causar sequelas com limitação articular e impactar na qualidade de vida das pessoas, inclusive crianças e jovens. Uma das mais comuns e graves é a artrite reumatoide, uma patologia potencialmente deformante, mas que pode ser controlada e evitar maiores danos.

Em um passado recente, pela falta de diagnóstico e de tratamentos eficazes, era comum a associação do reumatismo ao uso de cadeiras de rodas e bengalas. Felizmente, essa situação mudou. A evolução tecnológica permitiu a formulação de medicamentos com molécula alvo, que atuam diretamente nas substâncias inflamatórias, impedindo sua proliferação.

Outro ponto positivo é a possibilidade do diagnóstico precoce. Para isso, alguns sintomas devem levar o paciente a procurar um reumatologista, tais como: dor por mais de três meses, acometimento bilateral de mãos e punhos, rigidez matinal, calor e inchaço nas articulações.

Na rede pública, há tratamento disponível no Hospital Geral de Fortaleza, Hospital César Cals e Hospital Universitário Walter Cantídio. No site da Sociedade Cearense de Reumatologia há ainda uma lista de profissionais referendados. Buscar informação é, sem dúvida, uma importante ferramenta para o diagnóstico precoce e o tratamento adequado. 

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais