Opinião

Maurício Pinheiro: Sertão Central Sul como novo centro econômico

Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Mauricio Pinheiro, prefeito de Senador Pompeu (Foto: DIVULGAÇÃO)
Foto: DIVULGAÇÃO Mauricio Pinheiro, prefeito de Senador Pompeu

O Estado do Ceará foi por muito tempo palco da saída de seus moradores para grandes centros urbanos do Sul e Sudeste do País. Devido à falta de oportunidades de emprego e renda, tanto nas pequenas cidades rurais como nos centros urbanos populosos.

Nos últimos anos, porém, presenciamos uma mudança e a instalação de zonas industriais, em especial, nas imediações das Regiões Metropolitanas de Fortaleza, Sobral, Juazeiro do Norte e, por fim, no porto do Pecém. À margem disso, os pequenos municípios ainda não emplacaram nesta corrida pelo desenvolvimento econômico.

O interior do Ceará é formado por diversos municípios que têm desenvolvido, separadamente, ações para fortalecer atividades locais gerando mais empregos que influenciam diretamente na qualidade de vida de sua população.

Exemplo de desenvolvimento de potenciais locais é a Produção de leite no município de Milhã, proporcionalmente a maior do Estado e que gera emprego e renda para diversas famílias. O município de Deputado Irapuan Pinheiro vem seguindo o exemple do município de Milhã, já que nos últimos anos dobrou sua produção de leite.

Ainda na Agropecuária, o interior cearense destaca-se pela produção de mel nos municípios de Acopiara, Mombaça e Piquet Carneiro, responsáveis por boa parte da produção cearense. Pedra Branca se destaca pela maior produção de bovinos de corte do Estado.

E por fim, Senador Pompeu e Solonópole, que além de estarem buscando ativamente a melhoria da agropecuária, conseguiram nos últimos anos a instalação de um parque industrial no ramo calçadista que tem empregado centenas de pessoas.

Diante do exposto, os oito municípios citados acima decidiram reunir-se em um consórcio. Juntos, buscam viabilizar a construção de uma zona industrial na região com a instalação de fábricas, agroindústrias e desenvolvimento de políticas regionais que possam oportunizar e fomentar empregabilidade e renda na região visando ao desenvolvimento econômico e sustentável.

A decisão de agir em conjunto foi tomada por seus gestores e juntos construíram o Consórcio de Desenvolvimento da Região do Sertão Central Sul - Codessul, que representa o Sertão Central e uma população total de 225.000 habitantes.

A união gerou frutos, mas ainda está andando a passos lentos devido à necessidade de inserção do Estado e das empresas no fortalecimento de ações. É necessário que todos compreendam que a união trará ganhos e que os consórcios são a saída para tornar possível o desenvolvimento dos pequenos municípios do Ceará. n

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais