Politica

André Fernandes e Acrísio Sena discutem na Assembleia

Deputado do PSL será julgado hoje pelo Conselho de Ética e pode ter mandato suspenso por 30 dias
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Justiça negou pedido do deputado André Fernandes (Republicanos) para que faixas com as cores das bandeira LGBT em Sobral fossem apagadas (Foto: Mauri Melo)
Foto: Mauri Melo Justiça negou pedido do deputado André Fernandes (Republicanos) para que faixas com as cores das bandeira LGBT em Sobral fossem apagadas

O clima ficou tenso, ontem, entre os deputados estaduais Acrísio Sena (PT) e André Fernandes (PSL), durante sessão legislativa. O petista foi à tribuna para tecer comentários sobre postagem de Fernandes envolvendo o governador Camilo Santana (PT), na qual o deputado acusa o chefe do Executivo de divulgar obras na rodovia estadual CE-060 sem dar créditos à gestão federal de Jair Bolsonaro. O deputado é processado pelo governador pelos comentários. Nesta quarta-feira, 27, será votada punição ao pesselista no sub-conselho de Ética em função da denúncia em que relaciona Nezinho Farias (PDT) a facção criminosa. Sena faz parte do colegiado.

O petista iniciou fala afirmando que teve a oportunidade de assistir ao vídeo do governador na rodovia, insistindo que ele não reivindicou para si a autoria da obra em nenhum momento. Elmano de Freitas (PT), por sua vez, afirmou que a crítica de Fernandes a respeito do tamanho da placa que credita o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), órgão federal, é infundada, já que as medidas não são definidas pelo governador.

"Quando você vê os dois vídeos, deputado, não se trata de inexperiência, se trata de má-fé", disparou Sena, "vossa excelência costuma trabalhar com má-fé, é uma marca, inclusive, isso." Foi quando Fernandes pediu aparte para responder a investida, mas foi prontamente recusado pelo petista. "Tá com medo, deputado?", questionou o bolsonarista. "Não tô com medo, não, isso é molecagem sua, me respeita", devolveu Sena. "Você não me bota medo, não, me respeite", reagiu Fernandes.

Acrísio Sena respondeu ao deputado do PSL e mencionou processo contra ele no Conselho de Ética
Acrísio Sena respondeu ao deputado do PSL e mencionou processo contra ele no Conselho de Ética (Foto: MAURI MELO)

Acrísio Sena, então, reportou-se ao processo interno pelo qual o adversário responde, tramitando no sub-conselho de Ética, que nesta quarta-feira, 27, vota a suspensão dele por 30 dias do deputado, ainda no caso da denúncia sobre Nezinho Farias (PDT) e o envolvimento com facção criminosa, já arquivada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE). "Sou membro da Comissão de Ética e estarei amanhã se você quiser debater na Comissão de Ética de igual pra igual", endereçou o petista, dedo em riste. O parlamentar ainda sugeriu que André Fernandes respondesse novamente por quebra de decoro pelos vídeos contra Camilo.

Também a partir da tribuna, André Fernandes reclamou que o Conselho de Ética está sendo usado como instrumento de perseguição. "Quer dizer que é vossa excelência que vai dizer o que eu posso ou não posso falar?" Ainda acrescentou sobre a fala de Acrísio Sena a respeito da reunião desta quarta-feira: "é uma ameaça, deputado? Quer dizer que agora estão usando isso contra mim?"

André Fernandes ainda recorreu ao líder do Governo, Júlio César (Cidadania) e ao presidente da Assembleia, José Sarto (PDT), "seja lá onde você estiver". "É viável um deputado olhar pra mim e dizer 'amanhã a gente se vê no Conselho de Ética?'", questionou, afirmando que os deputados não concordam com a fala. (Carlos Holanda)

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais