Politica

"Pessoas que ficam jogando fake news não deram um centavo para hospital", diz Camilo

| Recursos | Governador se referiu a deputados federais que não repassaram emenda de bancada para a construção do hospital da Uece. Camilo prometeu divulgar lista de quem encaminhou recursos
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
CAMILO endureceu discurso contra deputados opositores (Foto: Reprodução Twitter)
Foto: Reprodução Twitter CAMILO endureceu discurso contra deputados opositores

Sem citar nomes, o governador Camilo Santana (PT) acusou deputados federais que não repassaram emendas para a construção do hospital da Uece de produzirem "fake news' contra o governo.

"Essas pessoas que ficam jogando fake news todo dia não deram um centavo para a construção desse hospital universitário no Ceará", afirmou o petista durante live, acrescentando: "Eu vou dizer em breve o nome de cada deputado federal e senador que ajudou e está ajudando a saúde pública do estado, para que você saiba da verdade".

Em tom mais duro, o chefe do Executivo se disse "chocado e indignado por ver todo dia essas pessoas tentando denegrir minha imagem e a imagem do governo, mentindo para a população".

Em seguida, declarou que fará um desabafo. "Essas pessoas são os mesmos, e aqui um desabafo, (a quem) fui lá em Brasília pedir a emenda de bancada", contou.

Camilo então relembrou ter procurado a bancada federal do Ceará, em 2020, para tentar viabilizar recursos de emendas e assegurar a construção do hospital universitário, um dos maiores projetos do segundo mandato do petista, com previsão de conclusão no fim do ano que vem.

"Sempre pedi essa emenda para a saúde. Qual foi o acordo? A metade ficou para os deputados definirem e a outra metade ficou para o estado. Da última vez, pedi para a construção do hospital universitário."

Como O POVO relatou à época, houve impasse na distribuição desses recursos, na casa dos R$ 200 milhões. O Abolição pleiteava 50% do valor, mas parlamentares de oposição ao Governo se recusavam a encaminhar o volume requerido para que fosse empregado na unidade de saúde.

Série de reuniões de bancada foi convocada, sem que o problema se resolvesse. Ao fim, deputados alinhados com Camilo destinaram o acordado - alguns até mais do que o prometido.

Na mesma live, veiculada na última terça-feira, 31/8, Camilo se queixou de que luta "todos os dias contra a pandemia, e é impressionante como tem pessoas que usam da má-fé, da mentira, e todos sabemos quem são".

"São as mesmas pessoas", segue o gestor estadual, "que sempre provocam motim, que estimulam a violência, o ódio, a intolerância".

A reportagem procurou deputados de oposição a Camilo para comentar as declarações, entre eles Capitão Wagner (Pros) e Danilo Forte (PSDB). Wagner, pré-candidato ao Governo do Estado em 2022, não respondeu - o pedido foi feito via assessoria. Forte também não se manifestou.

Jaziel Pereira (PL), outro a quem as críticas do governador poderiam se dirigir, admitiu que não tinha assistido à transmissão. Questionado se havia repassado emenda para o hospital da Uece, não deu retorno.

Ainda na live, Camilo ponderou que é "'um democrata" e que acha "importante ter oposição, que tem um papel de criticar e sugerir".

"Mas as pessoas precisam fazer oposição com seriedade. Aqui quero mandar um recado a eles, que são os mesmos de sempre. Vocês prejudicam a população do Ceará com a desinformação, com a mentira, com o ódio. E eu não tenho dúvida de que os cearenses saberão julgar cada um de vocês", concluiu.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais