Logo O POVO Mais
Politica

Com baixa adesão, protesto em Fortaleza reúne MBL, ciristas e até sindicatos

Impeachment. Anti-Bolsonaro
Edição Impressa
Tipo Notícia

Algumas dezenas de manifestantes se reuniram ontem, na Praça Portugal, em protesto pelo impeachment de Jair Bolsonaro (sem partido). Convocado pelo Movimento Brasil Livre (MBL) do Ceará, o movimento tese baixa adesão de apoiadores, mas contou com participação inclusive de representantes partidos de esquerda, como PDT, PCdoB e PSB.

"A ideia é fazer isso mesmo, reunir todo mundo de distintas ideologias mesmo, porque nossa prioridade agora é combater Jair Bolsonaro", disse o coordenador do MBL no Ceará, Matheus Linard. Destacando que o movimento tinha como mote central a cobrança pelo impedimento do presidente, ele diz acreditar ainda que a população deve optar por um candidato da chamada "terceira via" para a eleição de 2018.

Sobre a baixa adesão dos atos, Linard destaca que "foi uma manifestação decidida de última hora", com "pouco tempo para alinhar as bases". Apesar disso, ele destacou "resultado muito bem-vindo" para o objetivo central da mobilização.

Com manifestantes majoritariamente vestidos de branco, o ato em Fortaleza contou com diversas faixas e palavras de ordem contra Bolsonaro, acusado pelo participantes de liderar tentativa de golpes contra a democracia brasileira e suas instituições. O protesto também contou com diversos cartazes com frases como "nem Lula, nem Bolsonaro".

Além da presença de movimentos de centro-direita e direita, a manifestação contou também com representantes da União da Juventude Socialista do Ceará (UJS), ligada ao PCdoB, de sindicatos e da União Nacional dos Estudantes (UNE), entre outros. "É o momento de deixar as divergências em segundo plano", disse o presidente da Juventude do PDT no Ceará, o cirista Bruno Barbosa.

Os grupos organizadores não divulgaram estimativa oficial do número de participantes. (Carlos Mazza)

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"