Politica

ONG austríaca denuncia Bolsonaro a tribunal internacional

| HAIA | Presidente é acusado de "crimes contra a humanidade"
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
(ARQUIVOS) Neste arquivo, foto tirada em 15 de agosto de 2020, fumaça e chamas se erguem de um incêndio ilegalmente aceso na reserva da floresta amazônica, ao sul de Novo Progresso, no estado do Pará, Brasil. - O número de incêndios na Amazônia brasileira com o início da temporada de queimadas em agosto caiu ligeiramente em relação a 2020, mas permaneceu perto dos máximos de quase uma década vistos pelo presidente Jair Bolsonaro, novos dados mostraram em 1 de setembro de 2021. (Foto por CARL DE SOUZA / AFP) (Foto: CARL DE SOUZA / AFP)
Foto: CARL DE SOUZA / AFP (ARQUIVOS) Neste arquivo, foto tirada em 15 de agosto de 2020, fumaça e chamas se erguem de um incêndio ilegalmente aceso na reserva da floresta amazônica, ao sul de Novo Progresso, no estado do Pará, Brasil. - O número de incêndios na Amazônia brasileira com o início da temporada de queimadas em agosto caiu ligeiramente em relação a 2020, mas permaneceu perto dos máximos de quase uma década vistos pelo presidente Jair Bolsonaro, novos dados mostraram em 1 de setembro de 2021. (Foto por CARL DE SOUZA / AFP)

A ONG austríaca AllRise protocolou nesta terça, 12, uma denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro ao Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, por "crimes contra a humanidade". A organização argumenta que a política ambiental do presidente levou ao aumento do desmatamento na Amazônia, o que o grupo considera um ataque contra toda a humanidade.

A organização acusa Bolsonaro de impulsionar a destruição da floresta e dos organismos e indivíduos que protegem a Amazônia. A estimativa dos especialistas que protocolaram o relatório é que as mudanças no bioma durante a administração de Bolsonaro podem ser responsáveis por 180 mil mortes indiretas neste século em decorrência do aumento das temperaturas globais. Segundo o documento, hoje a Amazônia emite mais gás carbônico do que é capaz de absorver.

O fundador da AllRise, Johannes Wesemann, afirmou que as políticas do governo federal têm consequências à saúde global. "Na denúncia, apresentamos provas que mostram como as ações de Bolsonaro têm uma conexão direta com as consequências negativas da mudança climática em todo o mundo", explicou em um comunicado à imprensa. "Os crimes contra a natureza são crimes contra a humanidade."

A denúncia nomeada "o planeta contra Bolsonaro" conta com a participação de especialistas em direito internacional. Esta não é a primeira vez em que Bolsonaro é denunciado ao TPI - a corte já recebeu outras três comunicações contra o presidente brasileiro, sendo que uma foi arquivada. (AE).

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais