Politica

De olho em 2022, Bolsonaro volta ao Ceará na quarta-feira

Intensificação de agendas pelo Nordeste não é ao acaso. Segundo maior colégio eleitoral do País, a região é a única em que o presidente foi derrotado em 2018 e segue como palco dos maiores índices de desaprovação de seu governo a um ano de uma nova eleição
Edição Impressa
Tipo Notícia
NA ÚLTIMA passagem pelo Ceará, Bolsonaro esteve no Cariri (Foto: Aurelio Alves)
Foto: Aurelio Alves NA ÚLTIMA passagem pelo Ceará, Bolsonaro esteve no Cariri

Com desembarque marcado para a próxima quarta-feira, 20, no Ceará, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai ao município de Russas, na região do Vale do Jaguaribe, para participar de uma série de eventos ligados a obras hídricas. A cerca de um ano da eleição presidencial de 2022, esta será a quarta visita de Bolsonaro ao Estado desde que assumiu a presidência; a terceira vez somente neste ano (ver quadro abaixo).

A viagem faz parte de um roteiro denominado de "Jornada das Águas". A iniciativa visa inaugurar obras de infraestrutura e abastecimento e a previsão é de que Bolsonaro participe acompanhado pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e por políticos que o apoiam. Além do Ceará, ele deve passar pela Paraíba e por Pernambuco na quinta-feira, 21.

Em terras cearenses estão previstos eventos para a assinatura de contrato e ordem de serviço para obras de recuperação da Barragem Banabuiú, visita ao Reservatório Tubarão e assinatura de ordem para a retomada de obras da Barragem Fronteiras. O governo deve anunciar as obras do Ramal do Salgado, trecho final do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco.

A intensificação de agendas pelo Nordeste, conforme a eleição de 2022 se aproxima, não é ao acaso. Segundo maior colégio eleitoral do País, a região é a única em que Bolsonaro foi derrotado em 2018 e segue como palco dos maiores índices de desaprovação de seu governo. Em agosto passado, o presidente entregou casas populares em Juazeiro do Norte e no Crato e seis meses antes disso veio ao Estado para assinar ordens para obras em estradas federais.

Monalisa Torres, pesquisadora vinculada ao Laboratório de Política, Eleições e Mídia (Lepem-UFC), explica que é “impossível desprezar a força do Nordeste” eleitoralmente. Para além da entrega de obras, a pesquisadora avalia que a viagem tem caráter eleitoral pela “tentativa de consolidar a melhoria da imagem de Bolsonaro” e aponta uma diferença entre o então candidato e o agora presidente que carrega o peso do governismo nas costas.

“Em 2018, ele (Bolsonaro) era pedra. Estava fora de grandes partidos e se consolidava como outsider. Agora, é vidraça. Precisa se mostrar. As visitas têm esse caráter de mostrar que está agindo”. Durante a estadia presidencial no Ceará, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid deve votar no mesmo dia, em Brasília, o relatório final dos trabalhos. O documento deve pedir o indiciamento de Bolsonaro e de ministros pela condução da pandemia.

O cientista político Cleyton Monte avalia que há uma percepção do governo de que para chegar com força no 2° turno, Bolsonaro vai precisar de um percentual significativo nos estados nordestinos. “É muito provável que ele não ganhe (no Nordeste), mas o projeto bolsonarista não vai abrir mão desses estados, porque o somatório de votos pode ser significativo. Há uma aposta de que não se deve abandonar a região e que ela é importante para a reeleição”.

Outra estratégia para amenizar os desgastes do governo, sobretudo da pandemia, é a tentativa de viabilizar o Auxílio Brasil, programa social que substituiria o Bolsa Família. “No ano passado, os melhores índices de aprovação do presidente foram durante o auxilio emergencial de R$ 600”, lembra Monalisa Torres. Para ele, Bolsonaro intensificou a entrega de obras e tenta viabilizar projetos para não depender exclusivamente da base bolsonarista fiel, o que, segundo a especialista, seria “arriscado” e talvez “insuficiente para vencer” em 2022.

No âmbito local, pesquisadores ouvidos pelo O POVO destacaram ainda a importância de se analisar quais serão as lideranças cearenses que agirão como intermediários na recepção do presidente. Segundo eles, os próximos meses servirão para costurar alianças pensando em 2022 e as visitas de presidenciáveis aos estados darão indicativos de quais nomes e quais partidos montarão acordos entre si e palanques para os candidatos a presidente.

Parlamentares cearenses como o deputado estadual André Fernandes e o vereador Carmelo Neto, ambos do Republicanos, já começaram a divulgar a visita e confirmaram presença no local para mobilizar apoiadores. O deputado federal Capitão Wagner (Pros), pré-candidato ao governo do Ceará e nome que tem estreitado relações com o Palácio do Planalto, pode não acompanhar a visita desta semana por conta de um compromisso pré-agendado.

As idas e vindas de Bolsonaro no Ceará

26 de Junho de 2020

Bolsonaro veio ao Ceará para inaugurar um trecho do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco. O presidente desembarcou no aeroporto de Juazeiro do Norte, no Cariri cearense, e se dirigiu ao distrito de Milagres, na divisa entre Pernambuco e Ceará. Após acionar a comporta para liberação das águas da transposição em Salgueiro (PE) o Bolsonaro foi até Penaforte (CE) onde presenciou a chegada das águas.

26 de Fevereiro de 2021

Oito meses após a primeira visita ao Estado, Bolsonaro retornou ao Ceará. Desta vez para participar de evento para a assinatura da retomada e vistoria de obras viárias nos municípios de Tianguá e Caucaia. Em ambos os casos, o presidente gerou aglomeração de pessoas e foi amplamente criticado. Um dia antes da viagem, o Brasil registrou recorde de mortes por Covid em 24 horas, com pouco mais de 1,5 mil óbitos à época. A visita ao Ceará ocorreu em meio à alta de casos no Estado e foi criticada publicamente pelo governador Camilo Santana (PT).

13 de Agosto de 2021

Bolsonaro desembarcou em Juazeiro do Norte, na região do Cariri, para participar da cerimônia de entrega de moradias populares em Juazeiro e no Crato. Após a chegada o chefe do Executivo desfilou em carro aberto ao lado de seguranças enquanto era acompanhado por apoiadores que realizavam uma motociata no trajeto feito pelo presidente. Pontos de aglomeração foram registrados tanto no aeroporto local quando ao longo do trajeto.

20 de Outubro de 2021

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chega ao Ceará, na próxima quarta-feira, 20 de outubro, em sua quarta passagem pelo Estado desde que assumiu a presidência. A agenda presidencial prevê a participação do gestor em uma série de eventos ligados a assinaturas de obras de serviços para obras hídricas em Russas, na região do Vale do Jaguaribe.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais