Logo O POVO Mais
Politica

Presidente do PL vai a evento e tenta manter controle do partido

| ARTICULAÇÕES | Acilon Gonçalves indica que partido deve apoiar reeleição de Bolsonaro e apostar em nome próprio ou de aliado para a corrida ao Governo do Estado
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
 Prefeito do Eusébio, Acilon Gonçalves, durante encontro com o presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira, 8, no município de Jati (Foto: HENRIQUE ARAÚJO / O POVO)
Foto: HENRIQUE ARAÚJO / O POVO  Prefeito do Eusébio, Acilon Gonçalves, durante encontro com o presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira, 8, no município de Jati

Prefeito de Eusébio, Acilon Gonçalves afirmou ontem, durante visita do presidente Jair Bolsonaro ao Ceará, que o PL no Estado seguirá a diretriz nacional da legenda, que é de apoiar a reeleição do chefe do Executivo e dar sustentação a um nome indicado para a disputa ao Governo do Estado.

As declarações do gestor e dirigente local do PL foram dadas ao O POVO durante a cerimônia de entrega de obra da transposição do rio São Francisco, no município de Jati, na tarde de ontem.

Acilon participou do evento ao lado de outros apoiadores de Bolsonaro no Estado, como o deputado federal Capitão Wagner (Pros), que intermediou encontro entre o prefeito cearense e o presidente da República.

A intenção, segundo Wagner, é agregar o apoio de Acilon para a sua campanha ao Abolição neste ano.

À reportagem, o presidente do PL confirmou que a tendência do partido é acompanhar integralmente todas as decisões que forem tomadas no âmbito nacional da agremiação, ou seja, tanto de apoio a Bolsonaro quanto de construção de palanques para o presidente nos estados. Leia abaixo a entrevista.

O POVO - Como avalia a visita de Bolsonaro ao Ceará?

Acilon Gonçalves - Nós estamos presenciando um sonho de todo o Ceará, principalmente na região aqui da minha Aurora, já que as águas vão passar por dentro da cidade. Será maravilhoso para todo o Estado.

OP - Já houve entendimento em relação à presidência do PL aqui no Estado?

Acilon - O Partido Liberal (PL), a partir do dia 10/2, irá estruturar as suas executivas estaduais, e nós esperamos que tudo seja num bom consenso entre nós, que somos do PL antigo, e o pessoal que é do PL novo, que está chegando. Vamos fazer uma boa executiva.

OP - Permanece no comando do partido?

Acilon - As conversações só ocorrerão depois do dia 10. Até o dia 10, estou como presidente. Estou recepcionando o presidente da República e esperando que o partido conduza esse processo da melhor maneira possível para ele ter sucesso.

OP - Acha possível que, do ponto de vista local, o PL libere para que suas executivas estaduais possam deliberar sobre arranjos que dizem respeito aos estados?

Acilon - Eu creio que a diretriz será nacional e será seguida como um todo, então o Ceará não deverá ser diferente. Deverá ter a tônica de seguir toda diretriz que foi previamente falada, não deliberada em reuniões prévias do partido.

OP - Ou seja, aqui no Ceará o PL teria de apoiar a candidatura do presidente Jair Bolsonaro.

Acilon - Bem como escolher um candidato próprio ou uma candidatura que o partido resolva apoiar. Até agora, nenhuma.

OP - O presidente já demonstrou simpatia pelo deputado federal Capitão Wagner (Pros). O PL pode apoiá-lo na disputa pelo governo?

Acilon - Com certeza, se for a deliberação do partido, será seguida.

OP - O senador Cid Gomes falou recentemente sobre o senhor. Disse que o senhor é um aliado e que espera tê-lo ao lado da aliança governista para 2022. Como avalia essa declaração?

Acilon - As posições serão conversadas, mas hoje estou no PL fazendo de tudo para que o partido em que estou seja forte.

OP - Mas descarta apoiar um nome do governo?

Acilon - Eu sou seguidor da diretriz partidária e seguirei (a diretriz).

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"