Logo O POVO Mais
Politica

Escolha da candidatura governista esquenta e afeta aliança entre PDT e PT

Declarações do vereador Adail Júnior em defesa da escolha de Roberto Cláudio aquecem debate. Izolda Cela minimiza e afirma que "cada um responde pelas suas visões e pelas suas palavras"
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
VEREADOR Adail Júnior chegou a chamar Izolda Cela de
Foto: Érika Fonseca/CMFor VEREADOR Adail Júnior chegou a chamar Izolda Cela de "petista"

Pouco mais de uma semana após Izolda Cela (PDT) tomar posse como governadora do Ceará, as discussões sobre a escolha da candidatura governista ao Palácio da Abolição avançaram um degrau no quesito tensionamento, mexendo ainda com as relações entre PDT e PT.

Izolda comentou ontem o atual cenário da aliança entre pedetistas e petistas no Estado e respondeu a uma declaração do vice-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), o vereador Adail Júnior (PDT), que questionou a posição da governadora dentro da legenda trabalhista e chegou a chamá-la de "petista" devido ao bom trânsito que seu nome tem entre lideranças do PT.

O vereador é politicamente próximo a Roberto Cláudio (PDT) e defende que o ex-prefeito de Fortaleza seja o escolhido para concorrer ao Governo. 

"Acho que cada um responde pelas suas visões e pelas suas palavras", disse a governadora ao ser questionada sobre a fala do correligionário. Izolda defendeu ainda a manutenção da aliança estadual entre as legendas que, segundo ela, “tem sido importante para o projeto que nós acreditamos para o qual nós nos dedicamos", complementou durante o lançamento do Projeto de Universalização da Regularização Fundiária no Ceará, em Fortaleza.

No vídeo em questão, Adail se referia a fala recente do deputado federal José Guimarães (PT), afirmando que a depender do nome escolhido, o PT pode "discutir candidatura própria" no Ceará. Simpático ao nome de Izolda para suceder o ex-governador Camilo Santana (PT), Guimarães disse, em entrevista ao Valor Econômico, que o partido "não vai para qualquer aventura”.

Ontem, ao O POVO, Adail respondeu à fala de Izolda e reiterou defesa do nome de Roberto Cláudio. "Respondo pelas minhas ações, pelos meus atos e pelo que eu falei e não retiro uma vírgula", disse. Questionado sobre a avaliação que fazia da governadora, ele afirmou ser uma pessoa "excelente", mas para o governo não esconde sua predileção por Roberto Cláudio.

Entre os pré-candidatos pedetistas, além de Izolda Cela e de Roberto Cláudio, estão o presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, e o deputado federal Mauro Filho. Desde o ano passado, ala do PT encabeçada pelos deputados federais Luizianne Lins e José Airton engrossa o tom contra eventual escolha de RC como candidato à sucessão.

Adail acrescentou ainda que está “desconfiado e preocupado” com a “imposição” do PT. “Eu tenho uma desconfiança do sangue que corre (nas veias) da nossa governadora Izolda Cela. Com essa declaração do Guimarães significa dizer, para mim, que ela é petista (...) Eu não consigo bater continência para o PT. Eu só tenho um candidato: Roberto Cláudio”.

No último domingo, 10, o vereador já havia usado as redes sociais para reafirmar sua posição. “Nós pedetistas temos que colocar quem a gente quer mesmo, não temos que ouvir o PT, não. Porque eles nunca ouviram a gente”, complementou. (colaboraram Filipe Pereira e Maria Eduarda Pessoa/especial para O POVO)

 

 

 

Essa notícia foi relevante pra você?