Radar

Camilo diz que Lula 'é o grande nome para ser candidato' em 2018

Falando para a militância, o governador declarou que Lula era o grande nome do PT e das esquerdas para a eleição presidencial do ano que vem. Após deixar o palanque, o petista evitou as eleições
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
NULL (Foto: )
Foto: NULL

[FOTO1]
O governador Camilo Santana (PT) disse ontem que Lula é o grande nome do PT para ser candidato no ano que vem. “Eu não tenho dúvida de que o nome do companheiro presidente Lula, que fez história neste País, é o grande nome para ser candidato a presidente da República pelo PT e pela esquerda”, discursou.

 

Camilo participou do ato de posse dos presidentes dos diretórios estadual e municipais da legenda no Ceará.

 

O chefe do Executivo chegou à sede do partido, na noite de ontem, pressionado por militantes, que ergueram uma faixa com os dizeres “não me venha com indiretas. Tasso é golpe”.

 

O governador, que havia apontado o nome do senador Tasso Jereissati (PSDB) como uma possibilidade em caso de eleição indireta para presidente da República, tentou amenizar a saia justa. “Isso (faixa) é pra mim?”, questionou. Parte dos militantes chegou a vaiar o petista.

 

Durante o discurso, o deputado José Guimarães (PT) antecipou possível aliança entre Lula e Camilo para 2018. “Eleição sem Lula é golpe. Hoje nós visitamos o governador Camilo Santana. Não tem outra: é Lula lá e Camilo cá, é Camilo cá e Lula lá, porque esse é o sentimento do nosso Estado do Ceará”, defendeu o parlamentar.

 

Questionado pelo O POVO se defenderia o nome do ex-presidente Lula para 2018, Camilo amenizou. “Eleição é só no ano que vem, eu só vou discutir no ano que vem. Eu disse que (Lula) é um dos grandes nomes desse País. Eu votei a vida inteira no Lula, gente”, declarou.

 

De grupo opositor ao governador dentro do PT, a deputada federal Luizianne Lins afirmou que, caso Camilo não suba no mesmo palanque que Lula ou de qualquer outro nome indicado por ele, vai disputar prévias internas para a candidatura ao governo estadual ano que vem.

 

“É inadmissível um candidato a governador que quer a legenda do PT, que quer continuar no partido, não apoiar um nome indicado pelo partido, que certamente será o presidente Lula em 2018”, disse.

 

“Se, por acaso, o Camilo não apoiar o Lula para presidente e tiver uma outra opção política que não o Lula, eu disputarei prévias internas com ele no PT para fazer esse debate”, prometeu a deputada. “Ok, ok, ela é quem sabe”, respondeu o governador.

 

Posse
O evento do partido empossou ontem Francisco de Assis Diniz para novo mandato de presidente estadual da sigla e o vereador Acrísio Sena para o comando do diretório de Fortaleza. Após divergências no processo eleitoral, o ex-vereador Deodato Ramalho assumiu o posto de vice-presidente municipal no atual mandato.

 

Além dos novos presidentes e do governador Camilo Santana, estiveram presentes a nova presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), e o líder da legenda na Câmara, o deputado Carlos Zarattini (PT-SP).

 

Ao O POVO, Francisco de Assis traçou como meta eleger entre cinco e sete deputados estaduais e ao menos manter as três vagas de deputados federais
em 2018.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais