Reportagem

Ceará é o Estado que mais faz exames; proporcionalmente ao número de habitantes, é o terceiro

O ranking foi feito com os Estados que divulgam dados sobre testagem. Não entram na conta São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Rio Grande do Sul e Tocantins
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Drive-Thru de teste para coronavírus (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
Foto: Aurelio Alves/O POVO Drive-Thru de teste para coronavírus

A falta de transparência de alguns governos estaduais dificulta a aferição precisa dos dados sobre testagem para coronavírus no Brasil. Fato é que, desde o início da pandemia, o Ceará é uma das unidades federativas que mais realiza exames para confirmar a infecção pela Covid-19.

São 93.466 testes até a última atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), às 17h53min desta sexta-feira, 29. A cifra é maior do que a de 21 estados no Brasil. Não entram na conta São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Rio Grande do Sul e Tocantins, cujos dados estão pouco claros ou não disponíveis para consulta pública imediata. Assim sendo, entre as cinco unidades federativas mais afetadas pela pandemia, o Ceará é a única a exibir os dados.

Na comparação por números absolutos, o segundo que mais testa é a Bahia, com 55.702 exames realizados. Essa margem cresce ainda mais se comparadas as taxas de testes por milhão de habitantes, já que a população baiana é de quase 15 milhões, contra pouco mais de 9 milhões de cearenses, segundo projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2019.

Seguindo este critério, o Estado é o terceiro que mais testa. São 10.116 testes por milhão de moradores, abaixo de Amapá (17.530) e Acre (14.092) — ambos com menos de 1 milhão de habitantes. Na ponta oposta tem Minas Gerais.

Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde mineira, até ontem foram 21.327. Ou seja, o Ceará testa dez vezes mais que o estado sudestino, considerando a proporção de população.

O governo Romeu Zema (Novo) faz 1.007 testes por milhão de pessoas, contra os 10.116 da gestão Camilo Santana (PT). O dado cearense, porém, passa longe do ideal.

A taxa cearense, referência no Brasil, é pior do que a de 96 territórios no Mundo, de acordo com o banco de dados do site de estatísticas Worldometers. Logo acima da Moldávia, com 10.054, e abaixo de São Martinho, ilha caribenha que faz parte da Holanda. Nesse ranking, o Brasil - epicentro atual da infecção - é o 125º colocado entre 215 territórios. Acima do Paraguai, abaixo da Mongólia.

A taxa nacional de testagem é de 4.104 testes por milhão de brasileiros. Melhor que a da Argentina. Mas que empalidece em comparação com os epicentros anteriores. Estados Unidos, 49.365 testes por milhão. Rússia, 66.479. Reino Unido, 57.743. Itália, 60.909. Espanha, 76.071.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais