Reportagem

No HGF e no Hospital de Messejana, leitos voltam a receber pacientes de outras patologias

Edição Impressa
Tipo Notícia Por
HOSPITAL GERAL DE FORTALEZA: expectativa que cirurgias eletivas voltem na segunda quinzena de julho (Foto: BEATRIZ BOBLITZ)
Foto: BEATRIZ BOBLITZ HOSPITAL GERAL DE FORTALEZA: expectativa que cirurgias eletivas voltem na segunda quinzena de julho

Os leitos que foram adaptados para atender exclusivamente pacientes com Covid-19 no Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e do Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, gradativamente, voltam a receber pacientes com outras patologias. Desde o início da pandemia do novo coronavírus, algumas unidades hospitalares tiveram de adiar exames e cirurgias eletivas para acomodar os infectados no Estado.

No HGF, os atendimentos ambulatoriais, cirurgias e parte das enfermarias estão retomando o atendimento normal, anterior à pandemia. O hospital de campanha, anexo à unidade, no entanto, continua instalado sem previsão para desmonte. O serviço de teste em drive thru também permanece. Durante o pico do novo coronavírus, seis alas do HGF passaram a ser utilizadas para o enfrentamento da pandemia. Com a redução dos casos em Fortaleza, a demanda diminuiu e por isso é possível a reorganização. No mesmo cenário, o Hospital de Messejana também tenta retomar as cirurgias.

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) não detalhou sobre a quantidade de leitos que serão reinseridos à dinâmica das unidades. A cautela deve-se à instabilidade do vírus, que avança no interior do Estado. No entanto, a expectativa do órgão é que as cirurgias eletivas em Fortaleza recomecem na segunda quinzena de julho nos hospitais da rede estadual.

De acordo com a Sesa, todos os seis hospitais de campanha da rede pública estadual estão em funcionamento e permanecerão abertos, sem previsão de desativação. Dois estão no interior: um anexo ao Hospital Regional do Sertão Central, com 40 leitos, em Quixeramobim e outro no Hospital Regional Norte, em Sobral, com 42 leitos. Além desses, há quatro em Fortaleza: no Hospital Geral César Cals (HCC), Hospital Geral de Fortaleza (39 leitos), Hospital São José (25 leitos) e Hospital de Messejana (35 leitos).

Em nota, a Pasta lembra ainda do hospital de campanha montado na quadra do prédio anexo ao HGCC, que abriga os consultórios do setor ambulatorial. Onde estavam os ambulatórios foram dispostos os leitos de alojamentos conjunto para puérperas em risco habitual, sem intercorrências, e recém-nascidos.

Por telefone, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) afirmou que não houve remanejo de leitos adaptados para a função original dentro dos hospitais na Capital. Segundo a assessoria, há um plano em elaboração para desmontar as estruturas e devolver as vagas tomadas por empréstimos durante a pandemia. No entanto, o órgão nem detalhou sobre o planejamento nem apresentou data para divulgação da estratégia. (Ítalo Cosme)

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais