Reportagem

Atos no Ceará reforçam união local entre PT e PDT

2022. Exceção
Edição Impressa
Tipo Notícia

Diferente do conflito entre PT e PDT registrado em São Paulo, manifestação em Fortaleza neste sábado contou com ampla adesão - e sem confrontos - de parlamentares petistas e aliados do presidenciável Ciro Gomes (PDT).

"Nessa hora, a gente tem que deixar de lado posicionamentos e candidaturas para 2022 e temos que, acima de tudo, potencializar o que nos une, que é a vontade de um Brasil de novo sendo do povo brasileiro, tirando essa pregação de ódio", diz André Figueiredo (PDT), um dos que participou de ato da Praça do Ferreira.

Aliado de primeira hora de Ciro, o deputado destaca que a união vista no sábado reforça a tese de manutenção da aliança entre petistas e pedetistas no Ceará em 2022. Além de Figueiredo, outros ciristas participaram dos atos, como o deputado Idilvan Alencar (PDT) e o vereador Júlio Brizzi (PDT).

Questionado sobre a ampla presença de pedetistas no protesto de sábado, o deputado José Guimarães (PT) disse que é "positivo" ver a militância em peso e de todos os partidos. "Trata-se de uma manifestação muito plural e sem agressão contra ninguém", pontuou.

"Temos aqui companheiros de vários partidos, PT, Psol, PDT, PSB, para fortalecer a luta contra Bolsonaro", destacou a vereadora Larissa Gaspar (PT). Para Ailton Lopes, do Psol, a crítica ao Governo Federal "deixa de ser uma questão partidária e precisamos de mais gente participando dos atos (...) para nós o Fora Bolsonaro não é só uma questão de oposição ao governo, é uma questão de defesa da vida". (Carlos Mazza)

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais