Vida & Arte

Peça reflete histórias de mulheres cearenses na ditadura militar

Espetáculo combina relatos, documentos e elementos audiovisuais
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
O espetáculo foi produzido a partir do relato de cearenses (Foto: Tim Oliveira/Divulgação)
Foto: Tim Oliveira/Divulgação O espetáculo foi produzido a partir do relato de cearenses

A história de mulheres cearenses na ditadura militar brasileira é revisitada no espetáculo "Das Que Ousaram Desobedecer", disponível em sessão única nesta quarta-feira, 28, às 20h, no canal no Youtube do Grupo Expressões Humanas. O projeto da Companhia Bravia reúne pesquisas nos arquivos da Comissão Nacional da Verdade e entrevistas com doze mulheres relevantes nas frentes de resistência da época.

Leia Também | Dragão do Mar: Confira programação de férias até sábado, 31

Uma das entrevistadas foi Rita Sipahi, presa em maio de 1971 e ex-advogada da Comissão da Anistia do Ministério da Justiça. Rita passou 11 meses entre sedes dos Destacamentos de Operação Interna (DOI) e Centros de Operações e Defesa Interna (CODI), onde foi mais uma vítima da tortura militar. "As torturas sempre são graves, elas têm o objetivo de destruição", evidencia. Em seus relatos para a peça, ela relembrou momentos traumáticos, mas admite que é um processo necessário na atual conjuntura social. "O nosso silenciamento é prejudicial para a sociedade e para a própria pessoa. É importante que se fale, para que as pessoas que sofreram tenham coragem de falar, para que a sociedade exponha essa ferida que é abafada", orienta.

Este é o papel da iniciativa da companhia, descrita por Rita como o momento em que "as mulheres que desobedeceram no passado se encontram com as mulheres que ousam desobedecer hoje". Como contribuinte, ela enxerga a montagem como uma forma de resgatar histórias que continuam vivas. "Elas desenvolvem esse trabalho porque representa o direito da memória. A peça fala sobre essas vozes que continuam", pontua.

Leia Também | Selton Mello volta às novelas em produção inédita da TV Globo

Os depoimentos das entrevistadas levaram a diretora Herê Aquino, filha de ex-preso político, para suas próprias vivências na adolescência. “É fundamental trazer essa discussão no momento em que vivemos, onde muitas pessoas clamam pela volta da ditadura", afirma. Para construir a narrativa, a equipe intercala os relatos com elementos cênicos e audiovisuais, como a música e o jogo de cena com câmeras.

"Nós trabalhamos com câmeras com foco no corpo das atrizes e câmera aberta para trabalhar o espaço cênico. Trouxemos também um elemento que eu acho fundamental, a musicalidade", detalha Herê ao se referir ao complemento sonoro desenvolvido pelas musicistas Gigi Castro e Letícia Marram. O espetáculo, viabilizado na pandemia por recursos da Lei Aldir Blanc, é realizado em formato virtual. "De uma forma interessante, a gente perde algumas coisas e ganha outras. Para nós que fazemos o teatro olho no olho, a gente sofre um pouco, mas são aprendizados”, ressalta a diretora.

Leia Também | SuprEmma: conheça a artista drag queen que chamou atenção de Pabllo Vittar

Espetáculo "Das Que Ousaram Desobedecer"

Quando: Quarta-feira, às 20 horas
Onde: Youtube do Grupo Expressões Humanas
Gratuito

Podcast Vida&Arte
O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker. Confira o podcast clicando aqui

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais