Logo O POVO Mais
Vida & Arte

Com mostra competitiva, Festival Internacional de Dança reúne 1300 artistas

Festival Internacional de Dança do CBDD Fortaleza leva competitiva de balé, jazz e mais estilos ao Cineteatro São Luiz e ao Teatro RioMar
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Festival Internacional de Dança do CBDD Fortaleza ocorre no Cineteatro São Luiz e no Teatro RioMar Fortaleza, entre quarta-feira, 4, e domingo, 8. Bailarinos competem por bolsas, premiações em dinheiro e destaque entre olheiros de escolas e companhias do mundo. Janne Ruth, produtora do evento, destaca a fidelidade à variação de repertório no festival (Foto: Divulgação/Festival de Dança CBDD)
Foto: Divulgação/Festival de Dança CBDD Festival Internacional de Dança do CBDD Fortaleza ocorre no Cineteatro São Luiz e no Teatro RioMar Fortaleza, entre quarta-feira, 4, e domingo, 8. Bailarinos competem por bolsas, premiações em dinheiro e destaque entre olheiros de escolas e companhias do mundo. Janne Ruth, produtora do evento, destaca a fidelidade à variação de repertório no festival

"Quem dança, dança por um sonho. A dança tem harmonia, algo que vai se entranhando na vida ao ponto de não ter como deixá-la", ressalta Janne Ruth Nascimento, 59, professora de dança, diretora da Escola de Dança Janne Ruth e delegada do Conselho Brasileiro da Dança (CBDD) no Ceará. Anualmente, a coreógrafa e produtora cultural realiza o Festival Internacional de Dança do CBDD Fortaleza.

Com mostras competitivas de balé, jazz, sapateado, dança do ventre, danças urbanas e mais estilos, a 6ª edição do evento acontece no Cineteatro São Luiz, nesta quarta-feira, 4, e quinta-feira, 5; e no Teatro RioMar Fortaleza, de sexta-feira, 6, até domingo, 8. Aberta para os níveis infantil e adulto, a competição passeia por diversas modalidades e categorias da arte da dança.

Mais de 1300 bailarinos se apresentam nos próximos dias. "Uma média de 600 cearenses e outros 500 nordestinos em cerca de 490 apresentações", antecipa Janne. Artistas de outros estados também estarão no evento. Grupos de companhias e escolas de dança, além de bailarinos solo, em duo ou trios, devem disputar R$ 7 mil em prêmios, bolsas de estudos em academias de dança do Brasil e do mundo e oportunidades de performances em festivais nacionais e internacionais.

Mestres da dança reconhecidos nacionalmente avaliam as apresentações. Integram o time de jurados, por exemplo, os bailarinos e professores Caio Nunes e Octávio Nassur, que já participaram do júri técnico do quadro dominical "Dança dos Famosos", da Rede Globo.

Ainda compõem o júri do Festival de Dança do CBDD: os bailarinos, coreógrafos e empreendedores da dança Cícero Gomes, Marco Sanches, Tânia Nardini e Victor Ciattei, além da produtora cultural Katty Houlis, representante da competição internacional de balé Youth America Grand Prix (YAGP) no Brasil e responsável por encaminhar jovens bailarinos brasileiros a escolas e companhias internacionais. O grupo também ministra cursos — cujas inscrições estão encerradas — ao longo desta semana na Escola Janne Ruth.

Janne Ruth destaca o Festival Internacional de Dança do CBDD Fortaleza como um evento de "acolhimento, difusão e exportação de talentos da dança, especialmente de bailarinos das regiões Norte e Nordeste". A professora enfatiza a conjuntura em que os olhares estão voltados, muitas vezes, para o Sudeste e o Sul do Brasil. Segundo Janne, a ideia é fortalecer o "olhar para a dança fora dos grandes centros", criando uma "atmosfera de oportunidades e de encontros" entre gerações de bailarinos.

"Temos parcerias internacionais, com entidades de mais de 36 países, que propiciam bolsas. Representantes dos maiores festivais do mundo, olheiros e grandes mestres estão vendo nossos bailarinos. É oportunidade e iluminação na vida dessas pessoas. Troféus são bacanas, podem até encher prateleiras, mas também não mudam efetivamente a vida dessas pessoas. Tanto as bolsas quanto as premiações em dinheiro, as isenções para participações em outros festivais e os cursos são chances, possibilidades, para esses bailarinos", pontua Janne.

Para Cícero Gomes, primeiro bailarino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e um dos jurados do festival, "a arte é a chave, é dedo na ferida, é sempre a salvação", principalmente no contexto de tantos embates sociopolíticos no mundo. Também professor de dança no Rio de Janeiro, Cícero parafraseia Ferreira Gullar: "A arte existe porque só a vida não basta".

No Brasil de 2022, ele diz que os movimentos de corpos da arte da dança representam "um veículo de comunicação, seja para afagar ou apontar". Cícero acrescenta: "A arte é tão generosa que ela tanto traz a população para a realidade quanto tira da dura realidade e leva a outro patamar, a outro mundo, para dar aquele alívio, carinho, aconchego, que a população precisa". Com a ampla vacinação contra a Covid-19, Cícero afirma: "Em 2021, o festival ocorreu em outubro, muito tardio. No ano retrasado, de forma on-line. O festival voltando ao seu eixo, à sua data, ao seu formato tradicional, tudo isso leva a crer que realmente a vacinação está salvando o mundo da gente (da arte) e o mundo no geral. Sobretudo, a única palavra é vida. Estamos vivendo".

Programação

Cineteatro São Luiz
Quarta-feira, 4, às 16 horas: repertório clássico;
Quinta-feira, 5, às 14 horas: ballet clássico livre e dança contemporânea (duo, trio e conjunto).

Teatro RioMar Fortaleza
Sexta-feira, 6, às 16 horas: jazz solo, duo e trio; conjunto (baby e juvenil); danças internacionais, populares e do ventre;
Sábado, 7, às 15 horas: estilo livre e contemporâneo;
Domingo, 8, às 9 horas: grid;
Domingo, 8, às 17 horas: jazz (conjunto experimental e avançado).

Festival Internacional do Conselho Brasileiro da Dança em Fortaleza

Quando: de quarta-feira, 4, a domingo, 8
Onde: Cineteatro São Luiz (rua Major Facundo, 500 - Centro) e Teatro RioMar Fortaleza (av. Desembargador Lauro Nogueira, 1500 - Papicu)
Quanto: nas bilheterias físicas, ingressos custam R$40 (meia) e R$80 (inteira) no Cineteatro São Luiz; e R$50 (meia) e R$100 (inteira) no Teatro RioMar; estudantes de escolas públicas do Ceará têm acesso gratuito, mediante apresentação da carteirinha estudantil
Mais info: www.festivalcbddfortaleza.com.br
Entrada sujeita à conferência do passaporte de vacinação contra a Covid-19, acompanhado de documento oficial com foto, para pessoas acima de 12 anos

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Essa notícia foi relevante pra você?