Logo O POVO Mais
Reportagem Especial

Staycation: a tendência do turismo que ganhou força durante a pandemia

Você provavelmente já praticou o staycation, só não conhecia o conceito dessa modalidade de turismo que vem ganhando adeptos no Brasil sobretudo após a chegada da Covid-19. Confira dicas de como praticar o staycation no Ceará

Staycation: a tendência do turismo que ganhou força durante a pandemia

Você provavelmente já praticou o staycation, só não conhecia o conceito dessa modalidade de turismo que vem ganhando adeptos no Brasil sobretudo após a chegada da Covid-19. Confira dicas de como praticar o staycation no Ceará
Tipo Notícia Por

 

 

Quando falamos em férias, a primeira coisa que pensamos é em viajar. Mas, por causa das restrições sanitárias de prevenção à Covid-19, muitas pessoas têm deixado a mala e o avião de lado e partido para uma nova modalidade de viagem que permite conhecer novos lugares sem sair do seu Estado ou cidade: o Staycation. A prática que você até pode ter feito, só não sabia o nome, está crescendo no Brasil e pode te inspirar a planejar sua próxima (ou primeira) viagem local.

Sabe aquela expressão que diz que um turista de fora conhece mais a nossa cidade que nós mesmo? Com a rotina do dia a dia, acabamos por deixar de visitar as belezas da nossa região porque “elas vão estar lá mesmo” e a frase “quando tiver tempo”, que costumamos falar, faz com que percamos as diversas opções que a nossa cidade tem a oferecer.

É o caso da empreendedora digital e mestre em administração, Sofia Vitorino, 26. Ela criou um perfil de viagens na rede social, para quem quer conhecer Fortaleza e o Ceará, onde mora. Em 2017, a jovem fez um intercâmbio de três meses em Toronto, no Canadá e durante conversa com pessoas de outros países, ela percebeu que, apesar de viajar desde um ano de idade, não conhecia Fortaleza.

 

“Durante o intercâmbio sempre tem muita conversa entre intercambistas sobre a cultura de cada cidade, o que tem para fazer de diferente no local onde você mora… Todas as vezes eu não sabia o que falar porque eu não conhecia Fortaleza”, disse.

Pensando nisso, Sofia decidiu criar um perfil no Instagram voltado para viagens, mostrando as belezas da cidade de Fortaleza e do Ceará. A ideia da jovem começou a sair do papel no início da pandemia de Covid-19, em março de 2020. Mas para que público ela ia falar, já que tinham as restrições sanitárias da doença? Para o público local que assim como ela, não conhecem a cidade onde moram e não podem viajar para outros lugares.

Na rede social, ela traz dicas de planejamento de viagem, conteúdo sobre uma turista em qualquer lugar (principalmente em Fortaleza), algumas notas sobre a visão de quem planeja viagens há sete anos e muita história. Sofia conta que a ideia é criar um conteúdo para que as pessoas possam viver nesse momento ainda de algumas restrições e “olhar para Fortaleza do jeito que ela merece”. Além de trazer conteúdos sobre Fortaleza, ela também traz dicas de lugares próximos à capital cearense.

 

"O projeto, que começou com a série Turistando em Fortaleza com TBS (The best souvenir), surgiu de uma vontade de conhecer essa cidade maravilhosa que é Fortalcity, mas também para lembrar que podemos, e devemos, ser turistas na nossa própria cidade" Sofia Vitorino, criadora do projeto The best souvenir (TBS)

 

E “turistar em sua própria cidade” se aproxima do conceito do staycation, uma tendência mundial que se intensificou por causa das restrições contra a Covid-19 e o baixo custo.

 

> Assista à entrevista concedida pela Sofia Vitorino, criadora do TBS



 

Mas afinal o que é o Staycation?

A expressão Staycation é a junção das palavras stay (ficar [em casa]) + vacation (férias), ou “ficar de férias em casa“. O termo se popularizou em 2008, nos Estados Unidos, durante a crise que abalou o mercado financeiro mundial. Por conta disso, sair de férias naquele período ficou mais difícil. Mas não se engane, a proposta não é para você ficar em casa durante suas férias sem aproveitar nada. Staycation significa, em outras palavras, aproveitar o momento e “turistar” em sua própria cidade.

Marcius Tulius, turismólogo e professor universitário do Departamento de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).(Foto: Arquivo Pessoal)
Foto: Arquivo Pessoal Marcius Tulius, turismólogo e professor universitário do Departamento de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).

Para o turismólogo e professor universitário do Departamento de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Marcius Tulius, a ideia que o conceito traz não é novidade, pois esse movimento de residentes visitarem pontos turísticos de suas cidades já acontecia, porém o termo estadunidense foi se popularizando nos últimos anos, o que pode servir para difundir o conceito e mais pessoas praticarem o Staycation.

Tulius pontua as vantagens do Staycation. “Primeiro você desestressa, faz algo diferente da sua rotina, conhece a história da cidade, além de gerar economia na própria região. Lembrando sempre do contexto da pandemia, e obedecendo os protocolos de segurança sanitária”, finaliza.

Outro aspecto importante é o preço, pois não há gastos com passagens aéreas e, dependendo do caso, nem há gastos com hospedagens, como explica Macius. “Você tem a oportunidade de conhecer diferentes locais de lazer e que você vai gastar bem menos. Então existe uma questão custo benefício também”, diz o turismólogo.

 

 

Staycation em cidades próximas 

Viagens no conforto do seu carro, com a família ou amigos, um bate e volta em um final de semana oferecido por uma agência de turismo, ou mesmo planejado por quem deseja se aventurar para destinos próximos que ainda não foram explorados antes, está ficando cada vez mais comum. Pelo próprio Ceará mesmo existem diversos destinos paradisíacos e que muita gente ainda não conhece.

 

Com a pandemia, o Staycation vem se tornando uma opção para quem ainda tem receio de viajar para destinos mais distantes. É o caso da estudante de Marketing Yanna Lima, de 23 anos, que se considera uma pessoa que ama viajar. Ela conta que a Covid-19 afetou diretamente seus planos de conhecer novos lugares fora do Ceará. “A pandemia me fez repensar em muitas coisas e infelizmente viajar poderia comprometer a minha saúde e a da minha família. Além disso, muitos estados além do Ceará tiveram medidas como barreiras sanitárias que impossibilitaram o turismo”, disse Yanna.

A estudante afirma que uma das vantagens que você encontra em visitar pontos turísticos da sua própria cidade é a questão financeira. “O deslocamento para locais distantes demanda uma verba que pesa em alguns orçamentos das viagens, e como temos acesso fácil a diversas programações turísticas na cidade, isso facilita muito”, pontua.

 

Fugindo do tradicional, Yanna já visitou o parque das trilhas, em Guaramiranga, Paramoti, Aquiraz, Gruta de Ubajara no Parque Nacional de Ubajara entre outros. A estudante diz que sempre faz o planejamento antes de se aventurar nos diversos destinos. “Quando planejo uma viagem mais curta e para um destino mais próximo, eu não conto com auxílio de guia local, mas pesquiso bem para fazer um roteiro mais elaborado”, comenta.

A estudante de Marketing Yanna Lima, de 23 anos, é uma dessas pessoas que ama viajar.(Foto: Arquivo Pessoal/ Yanna Lima)
Foto: Arquivo Pessoal/ Yanna Lima A estudante de Marketing Yanna Lima, de 23 anos, é uma dessas pessoas que ama viajar.

“Já quando viajo para locais mais distantes eu priorizo o serviço de um guia cadastrado para que eu tenha um suporte e acompanhamento melhor, tornando a experiência menos burocrática e satisfatória”, relata.

Em suas viagens tem uma média de 3 dias de duração, Yanna costuma se hospedar em hotéis e pousadas. “Algumas vezes também tive a experiência de um ‘bate e volta’ e foi bem legal”, diz.

“Temos a oportunidade de morar em um estado que está entre os mais escolhidas para o turismo em nível nacional e mesmo assim, como moradores daqui ainda não absorvemos toda a essência que nossa cidade oferece em gastronomia regional de referência, entretenimento nativo de qualidade e paisagens naturais únicas que são nossos cartões postais”, finaliza.


 

O importante para fazer esse turismo na própria cidade

A dica é: trate sua staycation como uma viagem. Cuidado para que sua experiência seja frustrada. Para o turismólogo Macius Tulius, planejamento é fundamental. “É importante planejar, ver os dias que vai querer fazer a staycation, Veja se você precisa fazer reservas no local por conta da pandemia”, pontua.

Macius também sugere que seja criado um roteiro daquilo que você quer ver na cidade, procurando atrações que ainda não foram visitadas ou escolher lugares por temas. Por exemplo, em uma determinada semana conheça os museus do Ceará, como o Museu da Fotografia, Museu do Ceará, Museu da Escrita, ou faça um tour em polos gastronômicos. O que não falta é opção.

Ele também ressalta que é necessário pesquisar sobre como vai ser o deslocamento. “Se for de ônibus, pesquise quais linhas passam pelo roteiro, ou de carro, qual o caminho mais viável”, sugere o turismólogo.

 

 


 

Créditos

  • Concepção e entrevistas Antoyles Batista e Sarah Costa
  • Texto Antoyles Batista
  • Edição Regina Ribeiro
  • Identidade visual Isac Bernardo
  • Recursos digitais Wanderson Trindade
Essa notícia foi relevante pra você?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Conteúdo exclusivo

Saiba mais

Estamos disponibilizando gratuitamente um conteúdo de acesso exclusivo de assinantes. Para mais colunas, vídeos e reportagens especias como essas acesse sua conta ou assine O POVO +.

Recomendada para você

"