Reportagem Especial

Facção teria expulsado morador após suspeita de violência contra adolescente

MPCE denunciou nesta segunda-feira, 2, quatro pessoas suspeitas de integrar facção criminosa. Eles teriam expulsado um morador por suspeita de ele ter violentado uma adolescente

Facção teria expulsado morador após suspeita de violência contra adolescente

MPCE denunciou nesta segunda-feira, 2, quatro pessoas suspeitas de integrar facção criminosa. Eles teriam expulsado um morador por suspeita de ele ter violentado uma adolescente
Tipo Notícia Por

Bastou a suspeita de que um morador do condomínio José Euclides Ferreira Gomes, no bairro Jangurussu, havia violentado uma adolescente para que ele fosse expulso de sua residência por integrantes de uma facção criminosa. O caso é somente uma das acusações feitas pelo Ministério Público Estadual (MPCE) em desfavor de quatro pessoas, que seriam membros da facção Guardiões do Estado (GDE) com atuação no Jangurussu.

O MPCE ofertou à Justiça nesta segunda-feira, 2, denúncia contra Christiano Moreira de Araujo, Daniela Costa Santos, Antônia Rafaela Gomes da Silva e Marcos Renan Monteiro Silva. O grupo havia sido preso em 8 de novembro. Em audiência de custódia, Antônia Rafaela e Daniela tiveram concedida liberdade provisória, mediante cumprimento de medidas cautelares.

Conforme as investigações da Polícia Civil, Christiano seria o principal chefe da facção no local. O cargo teria sido concedido a ele por Emanuel Marques Palhano, antigo chefe, que, preso em fevereiro de 2018, foi alçado ao cargo de "conselheiro" da facção.

Christiano é acusado pelo MPCE de comandar o "julgamento" contra o morador acusado de violentar uma adolescente com distúrbios mentais. O MP relata que a vítima foi submetida a, pelo menos, duas sessões do "tribunal", em que foi ameaçada e agredida verbalmente. "[A vítima] chegou a casa do casal (Christiano e Daniele) por volta das 23h00min, onde permaneceu até às 03h30min, período onde sofreu inúmeras ameaças e foi agredido verbalmente, quando houve finalmente uma sentença prolatada pelos integrantes". Apesar disso, a vítima foi expulsa de sua casa e ameaçada para que não chamasse a Polícia. Integrantes da facção teriam passado a ocupar a residência. A denúncia do MPCE ainda narra uma outra expulsão realizada pelo grupo no condomínio.

Conforme o MP, enquanto Christiano, Marcos Renan e Rafaela negaram ter praticado os crimes, Daniele confessou em interrogatório policial que seu companheiro pertence à GDE. Ele ainda aplicaria golpes por telefone. A mulher, porém, negou envolvimento com as expulsões de moradores.

Essa notícia foi relevante pra você?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Conteúdo exclusivo

Saiba mais

Estamos disponibilizando gratuitamente um conteúdo de acesso exclusivo de assinantes. Para mais colunas, vídeos e reportagens especias como essas acesse sua conta ou assine O POVO +.

Logo O POVO Mais