Foto de Abraão Saraiva Jr
clique para exibir bio do colunista

Mestre e doutor em Engenharia de Produção (Poli USP). Fundador e coordenador do Centro de Empreendedorismo da UFC. Professor e coordenador de Empreendedorismo da UFC

Empreendedorismo inovador: a universidade no Centro dos negócios

Conheça os Centros de Empreendedorismo de Instituições de Ensino Superior (IES) internacionais, nacionais e locais. Boa leitura!
Alunos no Campus do Pici (Foto: FÁBIO LIMA)
Foto: FÁBIO LIMA Alunos no Campus do Pici

Desde a criação do primeiro Centro de Empreendedorismo pela Caruth Institute na Southern Methodist University (Texas - EUA) no início dos anos 1970, instituições do mundo inteiro vêm percebendo a importância de uma unidade organizacional ou programa acadêmico focado no empreendedorismo.

O movimento de criação de Centros de Empreendedorismo foi potencializado pelo conceito da Hélice Tríplice que indica que a produção de novos conhecimentos, a geração de inovação tecnológica e o desenvolvimento econômico podem ser potencializados e induzidos pelo relacionamento da academia/universidade com o setor produtivo/empresarial e com o governo.

Neste sentido, como exemplos internacionais, podem ser citados os Centros de Empreendedorismo criados e vinculados às seguintes IES: Massachusetts Institute of Technology (EUA), Harvard Business School (EUA), Boston University (EUA), Universidad de Los Andes (Colômbia), Babson College (EUA), Universidad Del Desarrollo (Chile), Ruppin Academic Center (Israel), HEC Montreal, Entrepreneurship Center (Canadá), Ryerson University (Canadá), Royal Roads (Canadá), Illinois State University (EUA), Queensland University of Technology (Austrália), entre outras.

Um exemplo emblemático é o Stanford Technology Ventures Program (STVP) vinculado à Universidade de Stanford, situada no epicentro do empreendedorismo inovador do mundo, o Vale do Silício (Califórnia – EUA).

Desde a fundação da universidade, mais de 3.000 negócios surgiram de dentro de suas instalações, muitas delas, referência em suas áreas, como Cisco Systems, eBay, Nike, Hewlett-Packard, Google, Yahoo!, Sun Microsystems, Gap, Tesla Motors, Ideo, entre outras.

O STVP, de acordo com estudo realizado pelo Sebrae-SP em 2013, foi criado para acelerar a educação empreendedora de alta tecnologia e desenvolvimento de pesquisa sobre empresas baseadas em tecnologia.

A premissa do STVP é que acadêmicos precisam desenvolver habilidades empreendedoras e de negócios para serem bem-sucedidos em qualquer nível dentro das organizações e que apenas o conhecimento científico não é suficiente.

Os cursos oferecidos preparam os estudantes para assumirem posições de liderança nas empresas, nas próprias universidades e na sociedade.

No mesmo estudo do Sebrae-SP, foi diagnosticada a existência de 33 Centros de Empreendedorismo no Brasil. Em escolas de Engenharia e de universidades federais, podem ser elencados os Centros de Empreendedorismo existentes na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli USP), na Faculdade de Engenharia Industrial (FEI), na Universidade Federal do ABC (UFABC), na Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Universidade Federal de Uberlândia (UFU), na Universidade Federal de Goiás (UFG) e na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Centros de Empreendedorismo no Ceará

Seguindo essa tendência, a Universidade Federal do Ceará (UFC) aprovou a criação do seu Centro de Empreendedorismo (dezembro de 2014) e outras IES cearenses também passaram a desenvolver atividades em prol do fortalecimento do empreendedorismo no âmbito acadêmico, tais como a Universidade de Fortaleza (Unifor), a Faculdade Farias Brito (FFB), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), a Faculdade 7 de Setembro (FA7), o Centro Universitário Christus (Unichristus), a Faculdade Vale do Jaguaribe (FVJ, Aracati), a Faculdade Luciano Feijão (FLF, Sobral), a Universidade Regional do Cariri (Urca, Juazeiro do Norte) e a Universidade Estadual do Ceará (Uece), por exemplo.

Nas próximas edições destes artigos, iremos apresentar e refletir sobre as ações dos Centros de Empreendedorismo (e iniciativas com nomenclaturas correlatas tais como Núcleos, Escritórios, Birôs, Redes e Ligas de Empreendedorismo) das IES cearenses levando em consideração os desdobramentos destas para o fortalecimento do ecossistema empreendedor local. Até a próxima!

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais