Alan Neto
clique para exibir bio do colunista

Colunista do O POVO, Alan Neto é o mais polêmico jornalista esportivo do Ceará. É comandante-mor do Trem Bala, na rádio O POVO/CBN e na TV Ceará. Aos domingos, sua coluna traz os bastidores da política e variedades.

esportes
Opinião

Favas contadas: Fortaleza e Ceará avançam às semifinais do Nordestão

. COMO mandava o figurino da lógica, Fortaleza venceu o CSA, embora com certa dificuldade, mas nada que atrapalhasse os planos tricolores, aplicando-lhe 2 a 1. O clube alagoano andou ameaçando, sim, mas nada que assustasse. O Fortaleza fez prevalecer o fator campo, quer dizer, jogar em casa tem lá suas vantagens.

. CEARÁ, em apenas 6 minutos, no segundo tempo, liquidou a fatura diante do Sampaio Corrêa, do Maranhão, um gol a cada dois minutos e só não foi maior porque o Vina resolveu perder mais um pênalti. Pode ser brincadeira, mas não é. A exemplo do CSA, no dia anterior, o Sampaio não passou de um adversário esforçado, cuja intenção era o de não ser goleado. Se possível, pregar uma zebra. Ne uma coisa, nem a outra.

.ALVINEGRO venceu na hora que bem entendeu, principalmente depois que Guto Ferreira resolveu colocar em campo o Saulo Mineiro e o Vizeu. Os dois deixaram suas marcas. Vizeu, pelos gols seguidos que vem marcando, três encarrilhados, já merecia ser titular. Mas Guto é teimoso, prefere insistir com o galalau Cléber. Já está na hora de desistir, optando por quem está melhor.

COMPLICAR O SIMPLES

. FORTALEZA, contra o CSA, bem podia ter evitado alguns senões pelos quais passou. Como ainda não tem uma equipe definida na qual se possa decorar e o torcedor resolver confiar, Enderson prefere complicar o simples. Tem técnico assim. A psicologia indica que são sinais de masoquismo. Vá lá que seja.

. SE o objetivo era passar pelo CSA, que vinha comboiado por boa campanha, tal meta foi alcançada. Enfim, é o que importa. O resto mais fica por conta da fértil imaginação de alguns. Os chamados engenheiros de obra acabada. No futebol, então, virou praga, pois cada um meteu na cabeça que entende mais que o outro, até do que o próprio treinador. Todo torcedor tem queda pra técnico e via de regra tem seu time ideal formatado na cabeça. Tradução — ele está certo e os outros errados.

COINCIDÊNCIAS

. MENOS que se esperasse que o CSA apresentasse aquele mesmo futebol quando enfrentou o Ceará e chegasse até a surpreender. Estava nos planos deles, claro. Até tentou em algumas ocasiões, nada que chegasse a pregar sustos. Futebol alagoano sempre foi aquele. Não forma grandes equipes, optando por formatar times medianos. Uns três bons valores, nada mais do que isso.

. POR mera coincidência, que no futebol dá às pencas, os dois gols do Fortaleza surgiram de bolas paradas. Escanteio com participação da hesitação da zaga, deixando o goleiro às tontas, que o David, sempre atento e bom atacante que é, mandou às redes. Gosto da sua maneira de jogar, sempre procurando o caminho do gol. Com ele não tem bola perdida.

. GOL da vitória, em outro vindo de bola parada, que o lateral-esquerdo Bruno Melo meteu-se entre os atacantes, de cabeça, acertou em cheio as redes. Bruno Melo sempre foi metido a fazer gol, apesar de jogar em posição nada afeita a tais peripécias.

. SUA maior vantagem, além da boa estatura, é o ótimo cabeceio. Já devia ser titular da posição, pois é melhor que o agoniado Carlinhos. Além do que, deixar um lateral-goleador no banco é menos opção de gol. Elementar, cara-pálida. Mas tente meter isso na cabeça dura do Enderson?

. GOL do CSA, feito através de pênalti tolo cometido pelo Pikachu. Como não tem posição fixa, fica feito um zumbi dentro de campo, zanzando pra todos os lados. No meu time (ai quem dera fosse o Ferrão), o escalaria sempre na lateral direita, sua posição de origem. Ali ele deita, rola, conhece cada palmo daquele chão.

PANO RÁPIDO

. Já o Ceará, na vitória imposta ao Sampaio Corrêa, quem esperava alguma surpresa desagradável ficou na vontade que também consola.

. VANTAGEM do Guto é saber mexer nas peças certas. A entrada de Vizeu — quem diria! — deu novo fulgor ao ataque e Saulo Mineiro sempre teve cacoete de artilheiro. Bastaram 6 minutos pra acabar com o sonho do brioso Sampaio.

. ARMOU-SE até os dentes pra arrancar pelo menos um empate, enquanto teve fôlego até conseguiu. Seu problema é não ter elenco de qualidade. Lembram o Pimentinha? Ainda está por lá, fazendo suas diabruras, nada que assuste se não faz gol, pois nem pinta de artilheiro tem.

LUGAR COMUM

. QUANTO ao Vina perder mais um pênalti, tornou-se lugar comum. Se ele se mancasse, pediria pra não bater mais, deixando pro Vizeu ou outro qualquer. Como se acha o dono do pedaço, entendeu que o privilégio é seu. Cada vez mais queima seu filme e o complexo aumenta. Pior pra ele.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais