Foto de Bernard Twardy
clique para exibir bio do colunista

Bernard Twardy, um chef de estirpe clássico, chegou ao Ceará há 32 anos para nunca mais deixar a terrinha. A acolhida e a semelhança com o Caribe, onde passou sete anos, o seduziram. Antes, viajou pelo mundo em busca de saberes novos e há mais de duas décadas se dedica à gastronomia do Beach Park e ao fortalecimento da identidade do alimento com pegada Cearense.

Bernard Twardy gastronomia

Peru, chester ou bruster com o toque do chef

Tipo Opinião
Peru de Natal (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação Peru de Natal

Peru, chester, bruster e outras aves especiais são encontradas na grande maioria dos supermercados. Com tantas opções, o que escolher para celebrar as datas em petit comitê? A escolha depende do orçamento e do paladar de cada um, a diferença entre elas está na textura da carne. Essas carnes são de alta qualidade nutricional e chamam a atenção pelos baixos teores de gordura.

O peru, uma ave de grande porte, com forte tradição de consumo no dia de Ação de Graças nos Estados Unidos é conhecida por seu sabor intenso, coloração avermelhada e preço geralmente
mais elevado.

Já o chester é uma ave muito similar ao frango comum. Com sabor suave, graças à genética, o chester ostenta um duplo peito. Sendo uma ave tardia, o chester demora cerca de 60 dias para alcançar 4,3 quilos, considerado o peso ideal.

O bruster é outra opção para o final de ano. Enquanto um frango normal está pronto para o consumo após 42 dias, pesando cerca de 2,8 quilos, um bruster fica até 60 dias na granja, atingindo 3,6 quilos.

Leia também | Confira mais dicas de Bernard Twardy na coluna Gastronomia em Foco

No Brasil, as vendas de carnes comemorativas movimentam mais de R$ 700 milhões por ano, de acordo com estimativas do setor.

Vamos para o lado bom da história que é o prazer de retirar o peru perfeito do forno. Uma dica minha é colocar 300g de uvas passas sem sementes, um pau de canela, dez cravos e uma linda estrela de anis em uma panela, tudo coberto de água e deixar esta água ferver por 3 minutos. Transfira o preparo para uma tigela de inox ou de vidro e acrescente 300 ml de rum ou até cobrir tudo. As uvas passas irão absorver o liquido e duplicar de tamanho. Sempre acrescente metade água fervida e metade rum se a uva ficar no seco. Deixe este processo acontecer na geladeira por 3 dias, coberto com vitafilme para não aromatizar todos os outros alimentos com rum.

No dia de Natal cedo, ou de véspera, encha o seu peru com pequenas maçãs cortadas ao meio e com o miolo removido, e as uvas passas drenadas e costure ele para não ter fuga do recheio.

O líquido drenado vai para o fogo, ferve e passa por um acerto de sal e açúcar demerara, este precioso liquido servirá para pincelar generosamente o peru quando no forno. Desejo a todos um final de ano sereno, feliz e cheio de saúde!!!

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais