Carlos Mazza
clique para exibir bio do colunista

Colunista de política, o jornalista Carlos Mazza coordena o O POVO Dados, núcleo que trabalha com reportagens a partir de bancos de dados. Já foi repórter de Política e repórter especial do O POVO.

política
NOTÍCIA

Em cima de trator, Cid critica "marginais à paisana" que fecharam comércio em Sobral

"Eu tô aqui desarmado, e vou enfrentar quem armado estiver, sob o custo da minha vida. Mas ninguém vai fazer o que esses bandidos estão fazendo aqui em Sobral", disse o senador
Cid Gomes discursou de cima de um retroescavadeira antes de seguir para quartel
Cid Gomes discursou de cima de um retroescavadeira antes de seguir para quartel

Cumprindo convocatória feita nas redes sociais, o senador Cid Gomes (PDT) comandou nesta quarta-feira, 19, um ato em Sobral para debater estratégias para “dar paz” para a cidade diante da escalada de paralisações de policiais militares no Estado. Em discurso no local, Cid repudiou imagens que circularam de agentes encapuzados ordenando o fechamento do comércio do município.

“Eu vim aqui defender a paz e a tranquilidade do povo de Sobral. Ninguém será chantageado, ninguém deixará de trabalhar, de abrir suas portas e caminhar com tranquilidade em Sobral” disse Cid, de cima de um trator, acompanhado do secretário de Segurança e Cidadania de Sobral, Erlânio Matoso, e da vice-prefeita Christianne Coelho.

Veja vídeo que provocou críticas de Cid Gomes:

“Eu vi cenas deploráveis, vi carros da Polícia com pessoas sem farda dentro dos carros, mandando comerciantes fecharem suas portas. Vi cenas de carros de polícia com pessoas, marginais à paisana, com arma em punho, amedrontando e querendo intimidar o povo da minha terra. Ninguém vai fazer isso impunemente, os que fizeram serão responsabilizados”, criticou o senador.

“Uma coisa é se amotinarem em um local, outra são os próprios que deveriam defender a paz e a tranquilidade serem eles próprios os incitadores da violência. Eu tô aqui desarmado, e vou enfrentar quem armado estiver, sob o custo da minha vida. Mas ninguém vai fazer o que esses bandidos estão fazendo aqui em Sobral”, conclui o senador.

Escalada na tensão

Desde a noite da terça-feira, parte da Polícia Militar do Ceará tem organizado manifestações e ações de greve em protesto contra impasse no reajuste das categorias com o governo do Estado. Nesta quarta-feira, o governador Camilo Santana (PT) requisitou suporte do governo federal para lidar com paralisações promovidas pelos militares de todo o Estado.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais