Foto de Érico Firmo
clique para exibir bio do colunista

Escreve sobre política, seus bastidores e desdobramentos na vida do cidadão comum. Além de colunista, é editor-chefe de Cotidiano do O POVO. Já foi editor adjunto de Política, editor-executivo de Cotidiano no O POVO, editor executivo do O POVO Online e coordenador de plataformas digitais

Érico Firmo política

Candidato do PDT a prefeito passará por processo semelhante ao que escolheu Roberto Cláudio

Tipo Análise
Karlo Kardozo, então presidente do PSB, Roberto Cláudio, então governador Cid Gomes e então senador Eunício Oliveira, no dia em que RC foi escolhido candidato a prefeito, em 2012 (Foto: Kleber A. Gonçalves, em 21 de junho de 2012)
Foto: Kleber A. Gonçalves, em 21 de junho de 2012 Karlo Kardozo, então presidente do PSB, Roberto Cláudio, então governador Cid Gomes e então senador Eunício Oliveira, no dia em que RC foi escolhido candidato a prefeito, em 2012

Os nomes colocados como alternativas do PDT a prefeito de Fortaleza - Ferruccio Feitosa, José Sarto, Idilvan Alencar, Salmito Filho e Samuel Dias - passarão por processo parecido ao que escolheu Roberto Cláudio como candidato a prefeito pela primeira vez, na época pelo PSB, em 2012. A ideia é que eles apresentem suas ideias para a cidade. Os dirigentes partidários da ampla aliança serão chamados a opinar.

A informação das alternativas pedetistas foi divulgada nesta tarde na coluna do jornalista Henrique Araújo.

Para ser candidato a prefeito oito anos atrás, Roberto Cláudio participou de votação entre os dirigentes de 11 partidos da coligação. Os outros nomes eram Ferruccio Feitosa, que acabara de sair da secretaria especial da Copa do governo Cid Gomes, e o então vereador e hoje deputado estadual Salmito Filho. Relembre como foi aquela escolha

Novamente estão no páreo Salmito e Ferruccio. Mais uma vez não são os mais cotados.

Apesar de a votação ter sido realizada em 2012, desde antes já se sabia que o mais cotado era Roberto Cláudio. Inclusive com sinalização prévia de Ciro Gomes. Não ficou bem claro, naquela ocasião, o quanto o processo foi para escolher e o quanto foi para chancelar entre o numeroso bloco de aliados a escolha que já estava encaminhada. Foi uma forma, de todo modo, de aferir o sentimento dos aliados em relação a um nome que então era novidade. A escolha foi em 21 de junho de 2012, dois dias antes da convenção, realizada em 23 de junho. Se seguir o histórico, o processo irá novamente até perto das convenções, que deverão ocorrer até 16 de setembro.

Desta vez ainda não está claro se haverá votação nos mesmos moldes. Mas, as alternativas deverão apresentar a visão para Fortaleza. E os aliados opinarão.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais