Foto de Érico Firmo
clique para exibir bio do colunista

Escreve sobre política, seus bastidores e desdobramentos na vida do cidadão comum. Além de colunista, é editor-chefe de Cotidiano do O POVO. Já foi editor adjunto de Política, editor-executivo de Cotidiano no O POVO, editor executivo do O POVO Online e coordenador de plataformas digitais

Érico Firmo política

PDT sem candidato natural?

André Figueiredo afirma que PDT não tem candidato natural, embora Cid Gomes já tenha dito que Roberto Cláudio é, pelas pesquisas, o melhor nome
Tipo Opinião
 Mauro Filho é o pré-candidato do PDT com mais estrada no grupo Ferreira Gomes (Foto: AGÊNCIA CÂMARA)
Foto: AGÊNCIA CÂMARA  Mauro Filho é o pré-candidato do PDT com mais estrada no grupo Ferreira Gomes

Ao participar do programa Jogo Político, transmitido pelas mídias sociais do O POVO na última terça-feira, 14, o presidente do PDT no Ceará, deputado federal André Figueiredo, afirmou não haver candidato natural no partido. São atualmente quatro os postulantes: Roberto Cláudio, Mauro Filho, Evandro Leitão e Izolda Cela. Geralmente se diz não haver um candidato natural em dois tipos de situação. Em janeiro de 2020, Cid Gomes afirmava a mesma coisa sobre Fortaleza. Dizia que o partido não tinha candidato natural e o nome escolhido acabou por ser José Sarto, após processo de debates públicos. Naquela vez não tinha mesmo. Agora pode ser que não haja, mas a declaração de Figueiredo vem em outro contexto. Numa situação na qual Roberto Cláudio começava a ganhar ares de candidato natural. Isso vinha sendo dito por Ciro Gomes, em 2017, colocando-o como primeiro da fila. E foi reafirmado por Cid Gomes, que o colocou como melhor nome, segundo as pesquisas de agora. As posições dos dois principais nomes do clã Ferreira Gomes tem um peso diferente da manifestação de Figueiredo.

Roberto Cláudio é favorito para concorrer, sim, o que é diferente de ser candidato natural. E mais diferente ainda de dizer que já é, ou mesmo que necessariamente será o candidato. Há outros nomes de muita expressão na disputa. Como escrevi ontem, Mauro Filho já era Ferreira Gomes quando Roberto Cláudio brincava de bila. Izolda poderá estar no governo, como possível candidata à reeleição. Evandro chegou nesse círculo mais recentemente, mas é quem mais cresceu.

Digamos que a falta de candidato natural para prefeito em 2020 reunia nomes com menos peso, menor folha de serviços dentro do grupo Ferreira Gomes. No ano passado, havia personagens cuja expressão não era tão grande. Inclusive um nome muito cotado, Samuel Dias, era respaldado pelo apoio de Roberto Cláudio, não pelo histórico político. Os nomes de agora têm esse peso político, o que não necessariamente significa força eleitoral.

A última eleição de Tasso?

Tasso Jereissati (PSDB) pode caminhar para a última eleição. Ele disse ao jornalista Igor Gadelha, do Metrópoles, que não tentará a reeleição como senador. Ele segue como pré-candidato a presidente da República pelo PSDB. João Doria (PSDB) cometeu a inconfidência de dizer que Tasso teria desistido, e o cearense não gostou e negou. Mas, os bastidores indicam que ele deverá mesmo sair do páreo para apoiar o governador gaúcho Eduardo Leite. A se confirmar a tendência, ele poderá estar se despedindo das disputas eleitorais.

Tasso já havia sinalizado nessa direção, mas agora é diferente. Em 2008, ele disse que caminharia para a última eleição em 2010. Na mesma ocasião, Ciro Gomes (PDT) também dizia que 2010 provavelmente seria sua última disputa.

Ciro acabou nem sendo candidato dali a dois anos, porque não conseguiu, mas voltou a concorrer em 2018 e está com bloco na rua para 2022. Quanto a Tasso, uma derrota não programada por ele em 2010 foi determinante para o retorno em 2014. Um dos políticos mais vitoriosos da história do Ceará não queria sair por baixo.

Quando ele estava na fila de votação em 2014, perguntei a ele se aquela seria a última eleição. Tasso exclamou: "Ah, agora eu fiquei desmoralizado, que eu disse isso na última vez." Porém, ele apontou o que agora reafirma: "Mas eu não tenho dúvida (de que será a última eleição)."

Para senador, Tasso não deve mais concorrer mesmo. Camilo Santana (PT) está com o bloco na rua para ser candidato. Será amplo favorito. Tasso perdeu em 2010 e não gostou da experiência inédita. Não entrará numa barca furada. Nunca foi a dele.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais