Foto de Henrique Araújo
clique para exibir bio do colunista

Henrique Araújo é jornalista e mestre em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Articulista e cronista do O POVO, escreve às quartas e sextas-feiras no jornal. Foi editor-chefe de Cultura, editor-adjunto de Cidades e editor-adjunto de Política.

Cremec abre processo contra Hapvida para investigar prescrição de "kit Covid"

A informação consta de despacho encaminhado pelo Cremec à CPI da Covid no início de setembro, em resposta a um ofício enviado pela comissão ao órgão para que prestasse informações sobre eventuais investigações em andamento sobre planos de saúde no Ceará
Tipo Notícia
Prevent Senior estimulou competição de médicos para impulsionar kit covid, diz dossiê  (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução Prevent Senior estimulou competição de médicos para impulsionar kit covid, diz dossiê

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec) instaurou um Processo Ético-Profissional (PEP) contra o plano de saúde Hapvida para apurar possíveis irregularidades na prescrição do chamado “kit Covid” durante a pandemia.

A informação consta de despacho encaminhado pelo Cremec à CPI da Covid no início de setembro, em resposta a um ofício enviado pela comissão ao órgão no final de agosto para que prestasse informações sobre eventuais investigações em andamento tendo como foco a administração de medicação ineficaz em pacientes infectados por coronavírus.

O objetivo dos senadores que integram a CPI é identificar práticas similares às do plano Prevent Senior, alvo de denúncias no colegiado e objeto de investigação no Ministério Público de São Paulo (MP-SP).

Assinado pela assessoria jurídica do Cremec, o despacho foi remetido em 1º de setembro ao presidente da entidade, Helvécio Neves Feitosa, que anexou o documento e o endereçou, em ofício, ao senador Omar Aziz (PSD-AM), à frente dos trabalhos da CPI.

Contrariamente ao que pediu a cúpula da comissão, que requereu acesso à instrução de qualquer investigação deflagrada pelo Cremec, o despacho limita-se a admitir que “há um Processo Ético-Profissional aberto com a temática requerida contra a empresa Hapvida Assistência Médica LDTA”.

“No tocante à solicitação”, registra o despacho, “resta impossível conceder a documentação da instrução processual”, sob alegação de que o trabalho realizado tramita em sigilo, conforme o Código de Processo Ético-Profissional.

Não havia, até aquele momento, mais uma apuração aberta no âmbito do Cremec contra outra operadora de saúde local, informa o mesmo documento.

Procurado pelo O POVO, o Hapvida respondeu que “a companhia apresentou as informações solicitadas e acredita que os questionamentos serão devidamente esclarecidos”. 

A reportagem faz contato com o Cremec desde a quinta-feira da semana passada, dia 23, mas, também pela assessoria, não obtém qualquer retorno aos pedidos de informação sobre investigações abertas pela entidade.

Na última segunda-feira, 27, a coluna mostrou que a CPI da Covid enviou ofício ao procurador-geral da Justiça do Ceará, Manuel Pinheiro, pedindo que informe sobre a atuação de planos de saúde no Ceará.

O POVO apurou que o ofício foi remetido pela cúpula da CPI diretamente para o gabinete da PGJ e então distribuído para um promotor, que fez um relato detalhado sobre caso no Ceará envolvendo um plano. A resposta foi repassada ao colegiado.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais