Jocélio Leal
clique para exibir bio do colunista

Colunista e editor-chefe dos núcleos de Economia e Negócios do O POVO. Também é âncora da rádio O POVO-CBN e apresenta flashes na rádio CBN Cariri. É o editor-geral do Anuário do Ceará e do Guia de Investimentos de São Paulo

NOTÍCIA

Empresários têm jantar cordial com Bolsonaro

Jantar com empresários, ministros e o presidente Jair Bolsonaro na noite desta quarta-feira (7), em São Paulo, foi cordial, sem nenhum momento de tensão, segundo relato de participantes. Claudio Lottenberg, presidente do Conselho da Sociedade Israelita Brasileira Albert Einstein, conversou com o Blog em seguida
Fortaleza, CE, Brasil, 14-10-2016: Claudio Lottenberg, presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, fala sobre a saúde no Brasil. (Foto: Mateus Dantas / O Povo)
Fortaleza, CE, Brasil, 14-10-2016: Claudio Lottenberg, presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, fala sobre a saúde no Brasil. (Foto: Mateus Dantas / O Povo)

São Paulo - Teve sabor de desagravo o jantar com empresários, ministros e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na noite desta quarta-feira (7), em São Paulo. O evento fechado aconteceu não muito tempo depois da carta assinada por economistas e alguns banqueiros com críticas ao trato da pandemia pelo Governo.

Não houve nenhum momento de tensão entre Bolsonaro e os convivas. O presidente ratificou posições, como a discordância frente a medidas de isolamento social mais cabais por estados e municípios e defendeu a realização de celebrações religiosas, por exemplo.

O jantar ocorreu na casa do empresário Washington Cinel, dono da companhia de segurança Gocil, no Jardim Europa, em articulação do ministro das Comunicações Fábio Faria.

Claudio Lottenberg, presidente do Conselho da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, estava lá. Ele confirmou ao Blog, logo depois do jantar, que o encontro foi cordial. O médico defende a necessidade de política de vacinação agressiva e distanciamento social.

"É claro que isto tem uma repercussão dentro da perspectiva da economia. A gente sabe que a questão do emprego, da dignidade humana, dependem de atividade econômica pujante. E temos de encontrar uma forma de ter o equilíbrio. Outras questões devem ser tratadas na esfera técnica".

"Só o fato de estarmos todos juntos conversando e debatendo, tentando encontrar alternativas, acho que é  isso que o Brasil precisa neste momento. O diálogo deve prevalecer e ter discurso único que pode trazer um  cenário de entendimento adequado", afirmou. Lottenberg foi cotado para ser ministro da Saúde, no lugar de Luiz Henrique Mandetta, em abril do ano passado.

"É uma proposta de não politização, de sermos pró-Brasil, de contribuição para um Brasil que precisa, assim como os demais países, sair deste momento de crise imposta pela pandemia. São muitas vidas perdidas e muitas pessoas que estão adoecendo", disse Lottenberg.

Cândido Pinheiro Jr, vice-presidente Comercial e de Relacionamento do Sistema Hapvida, a operadora de planos de Saúde com sede em Fortaleza, também participou. Assim como no ano passado, conforme ranking de Forbes, ele continua no ranking dos mais ricos do Brasil

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, fizeram a defesa do Governo no diálogo. Campos listou a série de reformas estruturantes feitas pelo Governo Bolsonaro, a despeito da pandemia.

Outro participante, o ministro Marcelo Queiroga, também recebeu elogio de Lottenberg, pela preocupação com a vacinação e com os protocolos sanitários, como uso de máscaras e distanciamento social.

Depois do jantar, Lottenberg foi a outro jantar, na casa do apresentador de TV Fausto Silva.

Nota do Blog: a postagem original dizia que o fundador da Hapvida, Cândido Pinheiro, era o participante do jantar

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais