clique para exibir bio do colunista

Colunista e editor-chefe dos núcleos de Economia e Negócios do O POVO. Também é âncora da rádio O POVO-CBN e apresenta flashes na rádio CBN Cariri e em breve na rádio CBN Teresina. É o editor-geral do Anuário do Ceará e do Guia de Investimentos de São Paulo

jocelio-leal • NOTÍCIA

São Luiz empurra carrinho com cautela

Entregues as três lojas previstas para 2020, Severino Ramalho Neto vai encher o carrinho da cautela. Pretende estudar melhor o comportamento do mercado em um mundo mais digital. Quer ver como as lojas físicas irão trafegar entre as gôndolas virtuais Por
Severino Neto
Severino Neto

Fortaleza - O diretor-presidente do Mercadinhos São Luiz, de Fortaleza, Severino Ramalho Neto, mantém o planejamento de expansão para este ano. Leiam-se três lojas - avenida Júlio Ventura com Barão de Studart, Eusébio e Juazeiro do Norte. As obras estão paradas, mas serão retomadas no pós-quarentena.

Entregues as três, Neto vai encher o carrinho da cautela. Pretende estudar melhor o comportamento do mercado em um mundo mais digital. Quer ver como as lojas físicas irão trafegar entre as gôndolas virtuais. Ademais, ele compreende que o bolso do público será menor. "E vamos tentar nos encaixar nele". Outro ponto: as pessoas estarão mais atentas à higienização dos produtos. "Já estamos bem nesse aspecto e ganhamos clientes".

Hoje, no ranking da rede, a loja da Virgílio Távora ainda é a campeã de vendas, mas com diferença menor ante as demais. O motivo foi a divisão dos serviços de entrega via web para outras filiais, porque havia algum congestionamento. "A diferença da maior para a quinta colocada não chega a 10%". Segundo Neto, "Rui Barbosa vai bem, Miguel Dias bem, Edilson Brasil Soárez vai bem e Cambeba também". Em tempo: as vendas estão estabilizadas. O pavor disfarçado de precaução já passou.

Leia a Coluna completa aqui

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais