Neila Fontenele
clique para exibir bio do colunista

Colunista de Economia, Neila Fontenele já foi editora da área e atualmente ancora o programa O POVO Economia da rádio O POVO/CBN e CBN Cariri.

Opinião

Construção: negócios e geração de 10 mil empregos

Indústria e construção não estão incluídas no lockdown e empresários dos setores devem manter otimismo
Indústria e construção não estão incluídas no lockdown e empresários dos setores devem manter otimismo

A economia ainda apresenta um cenário nebuloso para 2021 em função da pandemia do coronavírus, mas a área da construção civil aposta em uma recuperação. O Sinduscon-CE acredita que será possível gerar 10 mil empregos este ano. Os prognósticos são feitos com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

Em 2020, dos 18,5 mil empregos com carteira assinada gerados no Ceará, 5.997 foram registrados na construção civil. Em dezembro, o financiamento de 1.317 imóveis no Estado totalizou R$ 413,8 milhões em operações de crédito imobiliário com recursos da poupança, de acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). O resultado proporcionou um novo recorde mensal do Ceará, que superou o mês de junho de 2014 (R$ 360,9 milhões).

Os cortes na taxa básica (Selic) e, consequentemente, a redução dos juros imobiliários, na avaliação do presidente do Sinduscon-CE, Patriolino Dias de Sousa, impulsionaram as vendas. "A Selic a 2%, a debandada das pessoas da renda fixa (que está pagando taxas negativas), o medo da volatilidade da bolsa de valores e também os cinco meses que as pessoas ficaram em casa em isolamento social por conta da pandemia: tudo isso fez os clientes adquirirem o estoque", aponta.

A meta é ampliar os negócios esse ano, já que os juros imobiliários permanecem baixos.

Maurício Filizola
Foto: Divulgação
Maurício Filizola

Congresso

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

O Sistema Fecomércio, através do Sesc e Senac, saiu na frente e pretende desenvolver treinamento em inteligência emocional. O tema é extremamente oportuno para o momento e deve gerar impacto principalmente diante da situação de pandemia.

No período de 24 a 26 deste mês haverá o Congresso Novas Tecnologias e Inteligência Emocional em Tempos Adversos (online). O presidente do Sistema Fecomércio Ceará, Maurício Filizola, acredita que o debate trará reflexos positivos na maneira de ensinar e, consequentemente, impacto no aprendizado dos alunos formados pelo Sesc e dos profissionais preparados pelo Senac. O evento contará com três palestras gratuitas abertas ao público.

Movimento

PROTESTOS DOS RESTAURANTES

O setor de alimentação fora do lar fará hoje um novo protesto, defendendo a ampliação do horário de atendimento, que foi restrito até às 15 horas no sábado e no domingo. Os movimentos estão sendo marcados para ocorrer às 15h30 (logo após o novo horário de fechamento determinado pelo decreto do Governo do Estado), na Praça Portugal. Depois os participantes pretendem seguir em passeata até a Avenida Beira-Mar.

O presidente do Sindicato de Bares Restaurante (Sindirest), Dorivam Rocha, afirma que, além do impacto do fechamento dos estabelecimentos mais cedo, quem não conseguiu pagar as parcelas do IPTU em 2020, devido à pandemia, está sendo obrigado a pagar integralmente todo o débito restante, sem nenhuma renegociação ou parcelamento do débito em atraso.

LEIA TAMBÉM | Protesto dos donos de restaurantes em Fortaleza lembra Manaus

TV

O POVO ECONOMIA

O POVO Economia entrevista esta semana as novas presidentes Ibef, Renata Paula Santiago, e do Ibef-Mulher, Luiza Alyne Menezes. Fundado pelo economista Sérgio Melo, o Ibef completa 35 anos de atuação no Ceará este mês.

Também será discutida a situação dos restaurantes e dos hotéis no Ceará, com o presidente da ABIH-CE, Régis Medeiros, e com o presidente do Sindirest, Dorivam Rocha. O programa será exibido às 18 horas na TV FDR.

Banco Central

PACOTE DE PRIORIDADES

Com tantas questões urgentes a serem discutidas no País, o governo elegeu a autonomia do Banco Central entre as suas prioridades. A proposta está entre as 19 medidas encaminhadas à Câmara dos Deputados, como reforma tributária, reforma administrativa e mineração em terras indígenas, para discussão a partir de terça-feira.

No Senado, foram 15 propostas destacadas, entre as quais consta a PEC Emergencial para a redução de gastos públicos, como, por exemplo, o salário dos servidores.

Apesar dessa lista de discussão, na opinião do deputado Danilo Forte (PSDB-CE), a pauta da Câmara terá somente dois temas a partir da semana que vem: vacina e auxílio emergencial.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais