clique para exibir bio do colunista

Editor-executivo de Economia, é especialista em Teorias da Comunicação e da Imagem pela Universidade Federal do Ceará e mestre em Psicologia pela Universidade de Fortaleza. É vencedor de vários prêmios de jornalismo, como o Petrobras, Anac e ABCR.

RaoneSaraiva • NOTÍCIA

Startup de moradia chega a Fortaleza e lança dois prédios conceito

A Housi será responsável pela gestão de 600 unidades habitacionais e das áreas comuns dos empreendimentos. Os imóveis deverão começar a operar em 2024, sendo um na rua Ildefonso Albano e outro na avenida Virgílio Távora, no Meireles Por
Alexandre Frankel, CEO da Housi, está otimista com a chegada da startup a Fortaleza
Alexandre Frankel, CEO da Housi, está otimista com a chegada da startup a Fortaleza

Startup de moradia sob demanda 100% digital, a Housi acaba de chegar a Fortaleza com o lançamento de duas operações, em parceria com a incorporadora cearense Diagonal. A empresa será responsável pela gestão de 600 unidades habitacionais e das áreas comuns dos prédios.

| FIQUE POR DENTRO | Conheça mais sobre a startup

São dois imóveis, um localizado na rua Ildefonso Albano e outro na avenida Senador Virgílio Távora, no Meireles, que deverão começar a operar em 2024. Além da gestão, a startup vem participando do processo de concepção dos prédios. Os espaços funcionarão como flagships, empreendimentos conceito da Housi na Capital.

“Hoje, a palavra de ordem é mobilidade. Cada vez mais, as pessoas se locomovem de maneira mais ágil. Por que não oferecer uma opção simples para morar também? A Housi chega para cumprir esse papel, ser uma casa on demand para os seus usuários. Nossa missão é reinventar a moradia, tornando-a um serviço de acesso, fluída e flexível. E Fortaleza tem um imenso potencial para esse trabalho”, diz Alexandre Frankel, CEO da Housi.

Como funcionará para o investidor?

Para o investidor, que compra o apartamento para alugar, a Housi atuará como uma plataforma de gestão patrimonial, proporcionando rentabilidade ao proprietário. Funciona da seguinte forma: a Housi distribui a unidade em seu site e aplicativo, além dos parceiros Airbnb, Booking.com, Zap e Imóvel Web, que direcionam os interessados para os canais da startup.

Assim, o imóvel será alugado para estadias curtas (até 30 dias) ou longas (mais de 30 dias). A Housi se dispõe a ficar na linha de frente do contato com o locatário, cuidando de qualquer problema relacionado à manutenção, limpeza, e outras questões do dia a dia de um imóvel. Ao fim de cada mês, a empresa repassa os valores ao proprietário, descontando a taxa de administração.

Serviços oferecidos pela empresa

Todas as unidades já serão entregues para o comprador com os serviços Housi Decor, que disponibiliza apartamentos decorados e mobiliados, além do Housi Pay, plataforma de gestão de pagamento de contas do imóvel, e Housi Assessoria Predial, que cuida de toda a parte de manutenção das áreas comuns do prédio. Todos esses serviços ficam sob a gestão da Housi, que disponibiliza o apartamento nas plataformas digitais da marca com foco em locação.

Como funcionará para o locatário?

Para os locatários, a Housi atua como um serviço de desburocratização de locação residencial. O interessado em alugar uma casa, seja por um dia, uma semana ou até um ano, basta acessar o site da startup, selecionar o imóvel, o período de estadia, realizar o pagamento via cartão de crédito e começar a morar.

| LEIA TAMBÉM | Seis bairros de Fortaleza registram queda no preço do m² para aluguel 

Todos os apartamentos administrados pela Housi estão disponíveis para locação digitalmente e sem a necessidade de corretor ou fiador. As unidades seguem um padrão da empresa, mobiliadas e equipadas com cooktop, geladeira, cama, sofá, Wi-Fi e TV a cabo. As unidades possuem infraestrutura e serviços pay per use com atendimento 24 horas e limpeza semanal.

Perfil dos imóveis administrados em Fortaleza

As flagships de Fortaleza contarão com uma cartela exclusiva de parceiros que prometem trazer mais agilidade e proporcionar economia por meio de descontos. Ao todo, são mais de 20 empresas parceiras da Housi, como a Apptité, BTFit, Docway, Ifood, Grow, Lev, Singu e Turbi.

O empreendimento da Ildefonso Albano terá 300 unidades que variam de 22 a 44 metros quadrados (m²). O complexo dispõe de áreas comuns com bicicletário, vestiário, lavanderia compartilhada, pet place, coworking, espaço para eventos, grab and go, lounge e bar aberto ao público, storage room, coliving, cokitchen, piscina, academia, além de bar piscina e restaurante aberto ao público.

Já no imóvel da Virgílio Távora, serão 286 unidades, de 25 a 50 m². Nas áreas compartilhadas, haverá um mega lounge, city square, praça para relaxamento, coworking, home lounge, lounge gourmet, gourmet ao ar livre, bar lounge, party lounge, beauty space, lavanderia compartilhada, academia, sauna, piscina, pool house, quadra beach tennis, pet place, kids play, storage room e bike space.

Operações da Housi no Brasil

A Housi tem operações em São Paulo, Porto Alegre e Fortaleza. O valor de mercado dos imóveis geridos pela sturtup gira em torno de R$ 3,5 bilhões. A expectativa da startup é chegar R$ 10 bilhões até o fim deste ano. E encerrar 2020 com empreendimentos em Recife, Salvador, Brasília, Goiânia, Curitiba, Florianópolis e São José do Rio Preto (SP), além de ampliar a atuação nas regiões na capital paulista e gaúcha. Desde que foi criada, em 2019, a empresa já contabilizou mais de 9 mil locações e 20 mil usuários.

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais