Foto de Fernando Graziani
clique para exibir bio do colunista

Editor Chefe de Esportes do O POVO; apresentador do Esportes do Povo no Canal FDR e nas rádios O POVO CBN e CBN Cariri e plataformas digitais; comentarista de esportes da Rádio O POVO CBN/CBN Cariri. Além de Comunicação, é formado em Direito

Após perderam milhares de sócios, Ceará e Fortaleza se preparam para recuperá-los

Com a volta do público ao Castelão muito próxima, Fortaleza e Ceará se preparam para um novo crescimento.
Assim que puderem, torcedores de Fortaleza e Ceará lotarão o Castelão (Foto: Mateus Dantas)
Foto: Mateus Dantas Assim que puderem, torcedores de Fortaleza e Ceará lotarão o Castelão

A pandemia de Covid-19 impactou diretamente o número de sócios de Ceará e Fortaleza. Os muitos benefícios financeiros que os programas oferecem aos associados não foram suficientes para superar a não possibilidade da ida presencial aos estádios e os números despencaram.

O Fortaleza, que já chegou a registrar 35.000 sócios adimplentes em fevereiro de 2020, conta hoje com 13.212. O Ceará tem atualmente 14.801 sócios, mas já bateu os 23.000. Esses que conseguiram manter a mensalidade durante a pandemia precisam ser muito valorizados. Deram um suporte enorme aos clubes em um momento financeiro complicadíssimo, mas é preciso aumentar a base.

Como o G-6 pode virar G-9 na Série A e deixar Fortaleza e Ceará ainda mais perto de competições internacionais

Com a volta do público ao Castelão muito próxima, Fortaleza e Ceará se preparam para um novo crescimento. Internamente, a orientação é para todos os esforços serem disponibilizados. Ambos estão estruturados do ponto de vista de tecnologia e atendimento, reformularam conceitos e valores, investiram em produtos, parcerias e lojas físicas, mantendo também acompanhamento online e vantagens financeiras interessantes.

A hora é reforçar a comunicação e as estratégias de marketing com o público potencial, formado por milhões de torcedores.  

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais