Logo O POVO Mais
CIDADES

9 a cada 10 dos alunos no Ceará concluíram o 2º ano lendo e escrevendo

Dados do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado do Ceará foram divulgados nesta terça-feira, 11. Pela primeira vez, todos os 184 municípios cearenses atingiram o nível desejável de alfabetização
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Sara Dafne, estudante da rede municipal em Fortaleza, com a mãe Patricia Rodrigues  (Foto: FCO FONTENELE)
Foto: FCO FONTENELE Sara Dafne, estudante da rede municipal em Fortaleza, com a mãe Patricia Rodrigues

Nove a cada dez estudantes da rede pública terminaram o segundo ano do Ensino Fundamental, em 2019, lendo ou escrevendo no Ceará. No total, 92,7% das crianças foram alfabetizadas na etapa certa. Em 2007, o percentual era de 39,9%. Pela primeira vez, todos os municípios do Ceará alcançaram a alfabetização desejada ao fim do 2º ano do Ensino Fundamental. Doze anos atrás, apenas 14 cidades estavam no padrão esperado. Os dados são do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado do Ceará (Spaece) realizado ano passado.

O governador Camilo Santana (PT) divulgou os resultados na manhã dessa terça-feira, 11, em transmissão nas redes sociais, ao lado da vice-governadora, Izolda Cela, e da titular da Secretaria da Educação do Ceará (Seduc), Eliana Estrela. Eles também premiaram, no live, as escolas com os melhores desempenhos no último ano.

Além do índice de alfabetização no fim do 2º ano, o Spaece mensura as competências e habilidades dos alunos dos 5º e 9º anos, mais recentemente, nas disciplinas de português e matemática. Conforme a Seduc, os avanços foram possíveis graças ao Programa de Aprendizagem na Idade Certa (Mais Paic), desenvolvido em parceria com os 184 municípios. Em 2019, mais de 275 mil estudantes fizeram a avaliação externa.

FORTALEZA, CE, BRASIL, 11.08.2020 Escola nota 10 - Escola Municipal Luiz Costa (FCO FONTENELE/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 11.08.2020 Escola nota 10 - Escola Municipal Luiz Costa (FCO FONTENELE/O POVO) (Foto: FCO FONTENELE)

Camilo reconheceu que há muitos desafios, mas que os resultados alcançados foram possíveis graças ao esforço cooperativo de profissionais da educação, alunos, familiares e os gestores municipais. Izolda reforçou. Para ela, o regime de colaboração tem possibilitado que os recursos cheguem aonde mais precisa.

"Além das competências de cada um, fazendo a parte que lhes cabe, nós temos uma visão estratégica de que precisamos construir um estado e ajudá-lo a prosperar", completou a vice-governadora.

A secretária Eliana Estrela, ressaltou, com elogio aos esforços do governador, o compromisso em ampliar o PAIC e os programas da primeira infância. Para ela, o olhar contempla toda a rede de ensino, desde a criança até a entrada no ensino superior.

Em relação à proficiência média em português no 5º ano, o Estado alcançou a média de 234,9 em 2019. No ano anterior, foi de 229,4. Em percentual, isso significa que 58% dos alunos estão numa situação adequada, 27% em nível satisfatório, 13% em estado crítico e outros 2%, muito crítico.

Quanto à disciplina de matemática, a proficiência média foi maior no último ano, com 241,6. Ainda assim, a maioria dos municípios (103) tem classificação intermediária, outros 78 apresentaram competências e habilidades adequadas. Enquanto 3 estão em nível crítico.

Situação complicada se encontra ainda a avaliação de português para 9º ano do Ensino Fundamental. A classificação é intermediária para 38%. Adequado apenas 24%. Crítico ou muito crítico concentram 37%. A série, apesar dos avanços em matemática, tem 61% dos alunos em estado muito crítico ou crítico. O nível de proficiência adequado foi alcançado apenas por 15% do alunado.

A escala da alfabetização para o 2º ano é constituída por cinco padrões, representados pelas seguintes pontuações: até 75 pontos - não alfabetizado; de 75 a 100 - alfabetização incompleta; de 100 a 125 - intermediário, de 125 a 150 - suficiente e acima de 150 - nível desejável.

Os resultados do 5º e 9º ano, por sua vez, são identificados a partir de quatro padrões de desempenho, sendo para Língua Portuguesa: até 125 pontos - muito crítico; de 125 até 175 - crítico; de 175 até 225 - intermediário, e acima de 225 - nível adequado. Para Matemática, os padrões são expressos através dos seguintes níveis: até 150 pontos - muito crítico; de 150 até 200 - crítico; de 200 até 250 - intermediário, e acima de 250 - nível adequado.

 

FORTALEZA, CE, BRASIL, 11.08.2020 Escola nota 10 - Escola Municipal Luiz Costa (FCO FONTENELE/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 11.08.2020 Escola nota 10 - Escola Municipal Luiz Costa (FCO FONTENELE/O POVO)

362 escolas com destaque na educação em 2019 são premiadas

A 12ª edição do prêmio Escola Nota Dez premiou ontem 362 escolas do Ceará pelo destaque na educação no último ano. O evento ocorreu virtualmente logo após o governador Camilo Santana (PT) anunciar os resultados do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado do Ceará (Spaece) de 2019. Participaram a vice-governadora, Izolda Cela, e da titular da Secretaria da Educação do Ceará (Seduc), Eliana Estrela.

Foram premiadas 150 escolas públicas com os melhores resultados no 2º ano do Ensino Fundamental, 150 do 5º ano e mais 62 escolas de 9º ano. O prêmio é baseado nos resultados da alfabetização ao término do 2º ano, e das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, ao final dos 5º e 9º anos, a partir de informações do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado do Ceará(Spaece).

Normalmente, o evento é presencial e reúne profissionais e secretários da área da educação cearense, mas foi adaptado diante do cenário de pandemia de Covid-19. Prefeitos, secretários e diretores das escolas receberam os prêmios nas sedes das Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação(Credes). Tudo foi transmitido ao vivo pelas redes sociais do governo.

Para ter resultados considerados adequados para o prêmio, as escolas de 2º, 5º e 9º anos devem ter, no momento da prova, pelo menos 20 alunos matriculados na série e, que após serem avaliados devem atingir, no mínimo, 90% de participação de alunos. No 2º ano, a pontuação deve ficar entre 8,5 e 10, enquanto as do 5º e 9º ano devem ficar entre 7,5 e 10, em Português e Matemática.

Para chegar nos resultados analisados, segundo a Secretaria de Educação do Estado Ceará (Seduc), 275.609 alunos do 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental de 4.347 escolas públicas participaram da avaliação externa, que identificou e analisou o nível de desempenho dos estudantes.

As instituições educacionais vão receber em dinheiro um valor equivalente a R$ 2 mil por cada aluno avaliado. Mesmo as que ainda precisam melhorar os resultados, vão receber apoio de R$ 1 mil. O pagamento das premiadas será feito em duas parcelas. A primeira equivale a 75% do valor total com a aprovação de um Plano de Aplicação de Recursos Financeiros. Já a segunda, será repassada após a escola atender a condições com a comprovação da execução da ação de cooperação técnico pedagógica, a manutenção ou elevação do bom desempenho alcançado e a melhoria dos resultados da escola apoiada. 

 

Spaece

A avaliação externa é adotada no Ceará desde 1992. Ao longo dos anos, foi ampliada a abrangência em relação a municípios e séries. Desde 2008, são aplicados questionários contextuais aos alunos, professores e diretores.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"