CIDADES

Em Fortaleza, escolas públicas municipais não reabrem no dia 1º de outubro

Prefeitura diz que retorno não inicia na data autorizada, garante diálogo e não confirma previsão. Retorno da rede estadual depende de vistoria em todas as escolas e também deve ser adiado
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
ESCOLAS MUNICIPAIS são adaptadas mesmo sem data de retorno definida (Foto: Barbara Moira)
Foto: Barbara Moira ESCOLAS MUNICIPAIS são adaptadas mesmo sem data de retorno definida

As aulas presenciais na rede pública municipal de Fortaleza não retornam no próximo dia 1º. A retomada gradual do ensino presencial nas escolas públicas da rede estadual também não deve ocorrer na próxima semana. Os impasses são muitos até que se faça valer a autorização do governador Camilo Santana (PT) para retorno de algumas séries em 44 municípios. Apenas as escolas particulares, que têm feito pressão pela reabertura, devem voltar.

Falta consenso entre a comunidade escolar e Poder Público em torno das condições adequadas das unidades de ensino frente às exigências sanitárias. As aulas presenciais estão suspensas desde 19 de março para evitar a propagação do novo coronavírus.

Em Fortaleza, conforme fonte ouvida pelo O POVO, as aulas da rede municipal devem voltar apenas em 2021. A discussão sobre o tema teria ocorrido no início da tarde dessa sexta-feira, 25. Procurada, a Gestão Municipal diz que o retorno não ocorre em 1º de outubro, mas não confirma volta apenas no próximo ano.

A informação, conforme O POVO apurou, é de que a decisão de reabrir escolas próximo ano deve ser anunciada após homologação, que está em andamento entre o gestor municipal e o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute), entidade que representa os profissionais da educação da capital cearense na mesa permanente de discussão.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação (SME) reafirma que a data ainda não foi definida. "Ao tempo em que houver esse indicativo de data, a SME convocará o Comitê Municipal, composto por representantes da categoria de profissionais da educação, comunidade escolar e pais de alunos, para discutir as estratégias de retomada."

Na rede estadual, a vistoria das unidades de ensino por Comitê formado pela Secretaria da Educação do Estado (Seduc) também deve adiar a reabertura. A medida é estratégia para aproximar da decisão os profissionais da educação e o alunado, que se mantém na posição intransigível para o não retorno este ano e pelo fortalecimento do ensino remoto.

Conforme um secretário municipal de educação ouvido pelo O POVO, que pediu para não ser identificado, o movimento de voltar apenas no próximo ano foi sinalizado por aproximadamente 144 municípios, conforme levantamento da seccional cearense da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-CE).

Segundo ele, reunião virtual com a Undime-CE, Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) e Ministério Público Federal (MPF) sobre a questão deve ocorrer na próxima quarta-feira, 31.

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Logo O POVO Mais