Logo O POVO Mais
CIDADES

Festa privada e domingo de praia: como foi o final de semana de Carnaval

| FOLIA E COVID-19 | As ruas do Ceará sentiram falta de foliões, que em compensação comemoram dentro de casa ou em festas privadas
Edição Impressa
Tipo Notícia Por
Mesmo sem festas públicas de Carnaval, o espigão João Cordeiro, na Praia de Iracema, lotou geral (Foto: Thais Mesquita)
Foto: Thais Mesquita Mesmo sem festas públicas de Carnaval, o espigão João Cordeiro, na Praia de Iracema, lotou geral

O final de semana de Carnaval 2022 foi diferente: proibido nas ruas, liberado em espaços particulares para quem tivesse com quem comemorar ou como pagar. O sábado e o domingo engajaram diferentes grupos foliões.

No sábado, os eventos privados com shows ao vivo de bandas e DJs animaram o público de jovens adultos. No Gran Royal Beach Club, na Praia do Futuro, e no Arena de Iracema ocorreram os eventos permitidos pelo Decreto Estadual nº 34541/22. Festas particulares com limite de 250 pessoas em locais fechados e 500 nos abertos.

Apesar da venda de ingressos mediante certificado de vacinação e obrigatoriedade do uso de máscaras, bastava as pessoas entrarem na festa que as máscaras logo eram retiradas.

Em municípios tradicionalmente movimentados pelas festividades, como Aracati, Canoa Quebrada e Majorlândia, as ruas ficaram vazias pela manhã de sábado. Algumas famílias ainda aproveitaram as praias, mas nada comparado aos anos sem pandemia. Durante a noite, no entanto, a Broadway de Canoa Quebrada lotou com compradores e comerciantes.

Já no domingo, 27, o cenário foi diferente. Enquanto a manhã foi mais preguiçosa, a Praia de Iracema lotou com banhistas durante a tarde. Por lá, várias caixas de som tocavam músicas de Carnaval para as famílias que aproveitaram a faixa de areia para dançar e jogar bola. Apesar das músicas ambientarem a época do ano, os banhistas não investiram em adereços carnavalescos, assim como os foliões dos eventos privados. O POVO não avistou qualquer ação da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis).

No Centro, o Bar Cultural Lions, localizado na Praça dos Leões, decidiu cancelar a costumeira roda de samba dos domingos.

Segundo o estabelecimento, em nota nas redes sociais, o cancelamento da festa ocorreu pela possibilidade de aglomerações. "Nós achávamos que conseguiríamos fazer o evento por ser o domingo um dia mais tranquilo, mas a fiscalização já apareceu por aqui antes mesmo de abrirmos", explicaram para uma seguidora no Instagram. "O período carnavalesco sempre foi um dos pontos altos do nosso espaços, mas nos últimos dois anos tudo mudou e precisamos entender isso", publicou o bar.

Em Beberibe, a Praia das Fontes esteve mais animada quando comparada a Aracati. Mesmo assim, a sensação foi bem diferente de Carnavais passados, quando tudo era liberado. Por isso, o município atraiu famílias menos afeitas à agitação da festa. "A família está sossegada e é até melhor. Muita gente às vezes atrapalha", explica João Batista, banhista que levou esposa e filho para a cidade pela primeira vez. O morador Luan Yulle concordou com a calmaria atípica deste ano, mas afirmou não ser um problema: "Eu sou mais tranquilo, não gosto muito de bagunça, então eu estou achando muito bom agora", declarou.

E como o Carnaval é sinônimo de muita bebida, a Polícia Rodoviária Federal do Ceará (PRF) realiza, desde sexta-feira, 25, a Operação Carnaval 2022. Até o meio-dia de domingo, 27, quatro pessoas foram presas e outras 12 foram autuadas por condutas relacionadas à mistura de álcool e direção de automóveis.

As prisões aconteceram em Fortaleza, Milagres, Madalena e Farias Brito; todos eram homens entre 22 e 54 anos. Um deles, preso na Capital, se envolveu em um acidente de trânsito no sábado, 26, e foi preso em flagrante após teste de bafômetro. A operação segue até o fim de quarta-feira, 2. (Colaboraram Wanderson Trindade, Marília Serpa e Lara Montezuma)

 

Essa notícia foi relevante pra você?
Recomendada para você

"